Inscreva-se na nossa newsletter!

Trending News

Geral

Projeto apoiado pelo Instituto Jatobás vai gerar oportunidades para cidadãos de Pardinho e região 

Presente no município de Pardinho desde 2005, o Instituto Jatobás traz em seu DNA a ampliação da consciência e o desenvolvimento sustentável como bases inspiradoras do seu trabalho, entendendo o desenvolvimento como uma articulação entre o social, o econômico, o ambiental e o cultural.

Pensando na perenidade institucional e em novas formas de trazer recursos para viabilidade operacional e dos seus programas e projetos, os instituidores do Jatobás reestruturaram sua atuação em duas frentes:  o Instituto Jatobás, uma Organização Social de Interesse Público, sem fins lucrativos, e a Kaleydos, uma investidora com o objetivo de viabilizar negócios que contribuam para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU).

É nesse contexto que, como uma iniciativa Kaleydos, nasceu a TuduBambu, empresa caracterizada como negócio de impacto socioambiental positivo, fundada em 29/06/2020. A TuduBambu foi concebida com base no conhecimento e know how adquiridos ao longo de mais de 25 anos por Daniel Capobianchi e Danilo Candia. Essa foi à premissa adotada pela Kaleydos que já vinha estudando o mercado e os atores envolvidos na cadeia produtiva do bambu no Brasil.

Atuação do Instituto Jatobás para o Desenvolvimento Territorial em Pardinho

Desde 2005, o Instituto Jatobás acredita e investe em Pardinho tendo como base a visão multidisciplinar sobre o território e de colaboração entre os setores – público e privado – e a sociedade civil.  Em 2015 criou o Arranjo Cultura Raiz, Empreendedorismo, Sustentabilidade, Conectividade e Educação (ACRESCE), com o objetivo de fortalecer as políticas públicas locais para o desenvolvimento sustentável do município.  

Uma das oportunidades identificada no local, no eixo do desenvolvimento econômico, foi a promoção e a consolidação da cadeia produtiva do bambu. A Fazenda dos Bambus, que pertence ao Jatobás, já vinha realizando nos últimos anos, experimentos na produção comercial de brotos, colmos e mudas de bambu.

A ideia inicial da TuduBambu seria implantar a unidade produtiva na própria Fazenda dos Bambus, uma vez que no local já havia parte das instalações prontas (galpões) e a facilidade logística, conectando a produção agrícola com a produção industrial. Porém, dois fatores determinantes inviabilizaram essa proposta: as diretrizes e recomendações descritas no novo Plano Diretor Municipal e a ausência de galpões industriais em Pardinho com disponibilidade imediata para locação e com todas as regulamentações exigidas.

Para melhor compreensão sobre o Plano Diretor Municipal, este foi patrocinado pelo Instituto Jatobás, a pedido e em apoio à Prefeitura Municipal, com o objetivo aperfeiçoar, otimizar e regular o uso e ocupação sustentável do solo municipal,  atendendo às diretrizes e recomendações para o desenvolvimento econômico equilibrado do município. Apesar do processo ainda estar em fase de aprovação, pelas diretrizes contidas no novo Plano, instalações industriais na área da Fazenda dos Bambus não seriam permitidas. Embora cumprindo a legislação vigente, a TuduBambu decidiu, previamente, zelar pelo cumprimento das recomendações previstas no Plano Diretor, buscando outro local para implementação da fábrica.

Diante desse contexto, a Prefeitura identificou a possibilidade de analisar uma área para doação no distrito industrial para fins dessa implantação.  Com base nessa perspectiva, em julho de 2020, o Instituto Jatobás apresentou à Prefeitura de Pardinho a ideia da implantação da unidade produtiva do bambu. Em 25/11/2020, foi protocolado pela TuduBambu o pedido de requerimento de doação de um terreno (lote matriculado no 1º Cartório de Registro de Imóveis da Comarca de Botucatu sob nº 44.072, com área total de 3.673,02 m2), para a futura construção do galpão e implantação da unidade produtiva.

Para que o processo de doação pudesse ser iniciado no ano 2021, primeiramente, de acordo com a legislação vigente, seria necessária a aprovação de um Projeto de Lei prevendo a partilha do solo para doação. Dando cumprimento ao processo legislativo, o Projeto de Lei foi enviado para apreciação da Câmara Municipal em 10/12/2020, tendo sido aprovado, e enviado ao Executivo para que a Lei fosse sancionada. No entanto, o Executivo vetou o Projeto de Lei, encerrando a possibilidade de doação prevista.

Diante dos fatos, a TuduBambu decidiu pela instalação da fábrica em Botucatu.

Contudo, o projeto continuará a beneficiar o município e os seus cidadãos. A unidade produtiva tem como visão ser o primeiro projeto vertical de bambu no Brasil, no médio prazo, da plantação à loja, e já começará oferecendo ao mercado uma gama de produtos para revestimento, decoração, movelaria, além de uma linha exclusiva de quadros de bicicleta feitos com bambu. Adicionalmente, atenderá o mercado de projetos customizados com bambu, para arquitetura e construção.

O projeto prevê a geração inicial de cerca de dez empregos diretos e vinte empregos indiretos no primeiro ano, com possibilidade de triplicar essa quantidade em cinco anos, além de beneficiar produtores rurais locais e regionais, gerar receitas por meio do recolhimento de impostos, e trazer novos parceiros e empresas que contribuam com essa cadeia produtiva na região.

Vale ressaltar que a decisão de mudança para Botucatu, também impactou o planejamento inicial da TuduBambu, de manter proximidade entre a produção agrícola e a industrial.

Independentemente do local de instalação da fábrica, a empresa está buscando viabilizar contratações também em Pardinho e manter a expectativa de, futuramente, poder instalar-se na cidade. O início da produção será a partir de abril de 2021.

Instituto Jatobás mantém o fomento à cadeia produtiva em Pardinho e região

Como parte das suas ações para o Desenvolvimento Territorial regional, o Instituto Jatobás desenvolverá um projeto de fomento à comunidade de Pardinho e região, por meio do incentivo à produção, à formação e à qualificação de mão-de-obra, e do apoio na comercialização de produtos de bambu, gerando oportunidades para a geração de renda.

Esse projeto envolve várias parcerias. Uma delas com a Embrapa/Acre, que desde 2019 contribui para o desenvolvimento de tecnologias para o manejo sustentável e cultivo integrado do bambu com enfoque na sustentabilidade socioeconômica e ambiental. Outra parceria inclui a Unesp – Coordenadoria Executiva Campus de Itapeva / Centro de Capacitação Tecnológica em Bambu CCTB.

A implantação da TuduBambu, além da geração de emprego, possibilitará também o trabalho com artesãos e da comunidade local, priorizando pessoas que estão em situação de vulnerabilidade social. (Do Instituto Jatobás ao 14News).


Notícias similares