Na manhã de sábado (15), foi assinado o termo de cessão em comodato de todo o acervo pessoal do conhecido e respeitado músico e compositor Tião Carreiro. A história deste que é um dos maiores mitos da música raiz ficará sob a guarda do município de Pardinho, onde será constituído um museu em sua homenagem.

O ato aconteceu no gabinete do prefeito reeleito Benedito da Rocha Camargo Junior (Dito Rocha), com a participação da empresária Alex Marli Dias e seu filho Renan Rodrigues (filha e neto de Tião Carreiro), detentores da marca e dos direitos autorais do artista.

“Considero o Museu Tião Carreiro de suma importância para o desenvolvimento do turismo na nossa cidade. Porém, bem mais que isso é um marco fundamental para a preservação da memória cultural do nosso país, da Cultura Caipira e da Música de Raiz”, afirmou o prefeito.

Na verdade a assinatura marca apenas o início de um novo estágio do projeto, pois todas as tratativas para o museu já acontecem há mais de dois anos e têm envolvido outras entidades, empresas e agentes interessados.

Neste primeiro momento, parte do acervo ficará em exposição em um local adaptado em um prédio logo na entrada da cidade, onde está a Creche Zumira que será transferida para um prédio novo. Enquanto isso, todo o pessoal de convênios e da engenharia estão finalizando os projetos para a captação de recursos para a construção do museu definitivo.    

“Além do prazer que é poder trazer o museu aqui para Pardinho, um nome tão presente e marcante na história e na carreira do meu pai, fazer isso no dia de hoje tem um significado ainda mais especial, pois é o dia em que se completam 23 anos da sua morte”, lembra, emocionada a empresária Alex Marli
.    
Há 11 anos, em 2005, por meio do projeto de lei 398 do então deputado estadual Milton FlÁvio, a Assembléia Legislativa decretou o município de Pardinho como “Capital da Música Raiz”. Hoje, com a vinda do museu a cidade justifica ainda mais tal título.   

O artista
Tião Carreiro é um dos maiores nomes da música caipira e reinou nesse meio por mais de 40 anos. Tem uma extensa discografia com 27 discos em 78 rpm, 41 LPs e outros tantos CDs. Durante sua carreira Tião fez parceria com os também renomados Carreirinho, Pardinho, Paraíso e Praiano.

Conhecido como o rei da viola e pai do pagode sertanejo, Tião Carreiro morreu aos 58 anos em 1993, mas sua música continua presente entre os apreciadores do sertanejo de raiz. Dentre os seus maiores sucessos estão 'Pagode em Brasília', 'Boi Soberano', 'Filhinho de Papai', 'Cochilou Cachimbo Cai', entre outros.

(Fotos: Divulgação)