A Prefeitura de Bauru, por meio da Secretaria Municipal do Bem-Estar Social (Sebes), lançou, nesta terça-feira (10), a Rede de Enfrentamento da Violência (Revida) e nomeou os membros do Comitê Municipal de Prevenção e Combate às violências domésticas.

Com as duas ações de políticas públicas, Bauru dá mais um passo no enfrentamento às violências domésticas para construção de uma cidade melhor e mais segura para se viver. Segundo o prefeito Gazzetta, “nós já temos uma rede de proteção ampla, mas, agora, ela vai ser mais integrada. Com o Revida e o Comitê, estamos agindo no combate à violência contra mulheres, crianças e pessoas idosas. Quero que Bauru seja exemplo na promoção da dignidade para a vida humana e garantia dos direitos humanos, lançamos hoje uma pedra fundamental para aquilo que a nossa cidade pode se tornar”.

Na cerimônia de lançamento, a Presidente do Conselho Municipal dos Direitos Humanos, Kátia dos Santos, destacou a importância de ações públicas de combate à violência. “Esta ação demonstra a iniciativa de realizar uma política de proteção à população que está vulnerável à violência. Todo trabalho que venha promover articulação de serviços, é fundamental. No momento atual, é preciso resistir”.

Entre os objetivos do Revida, estão o atendimento e acompanhamento das pessoas vítimas de violência, de forma a garantir o acesso a seus direitos e proteção. Já o Comitê, trabalhará no estabelecimento de um conjunto de ações articuladas que permitam a intervenção técnica-política para o enfrentamento da violência. As ações se voltarão para a prevenção e combate da violência, em suas múltiplas dimensões e ciclos de vida, aprimorando a atenção integral aos casos notificados por meio da ficha do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan).

Casa da Mulher
No país em que uma mulher é agredida a cada quatro minutos (Ministério da Saúde), Bauru avança nas políticas públicas para garantia da segurança e da saúde da mulher. No Brasil, de acordo com dados do Sinan, 71% dos casos de violência ocorreram na residência da mulher. Para agir contra esses casos, a Prefeitura de Bauru lança, na sexta-feira (10), a Casa da Mulher. “Essa é uma conquista do município, uma conquista para as mulheres da nossa cidade. Nós teremos uma casa especializada na saúde e na segurança para atender as mulheres”, afirma Gazzetta.

Saiba identificar as formas de violência

Violência física – ação ou omissão que coloque em risco ou cause dano à integridade física de uma pessoa.

Violência institucional – tipo de violência motivada por desigualdades (de gênero, étnico-raciais, econômicas etc).

Violência intrafamiliar – acontece dentro de casa ou unidade doméstica e geralmente é praticada por um membro da família que vive com a vítima. As agressões domésticas incluem: abuso físico, sexual e psicológico, a negligência e o abandono.

Violência moral – ação destinada a caluniar, difamar ou injuriar a honra ou a reputação de uma pessoa.

Violência patrimonial – ato de violência que implica dano, perda, subtração, destruição ou retenção de objetos, documentos pessoais, bens e valores.

Violência psicológica – ação ou omissão destinada a degradar ou controlar as ações, comportamentos, crenças e decisões de outra pessoa por meio de intimidação, manipulação, ameaça direta ou indireta, humilhação, isolamento ou qualquer outra conduta que implique prejuízo à saúde psicológica, à autodeterminação ou ao desenvolvimento pessoal.

Violência sexual – ação que obriga uma pessoa a manter contato sexual, físico ou verbal, ou a participar de outras relações sexuais com uso da força, intimidação, coerção, chantagem, suborno, manipulação, ameaça ou qualquer outro mecanismo que anule ou limite a vontade pessoal.

A rede informação do Revida

MULHERES
Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência
Disque Denúncia: 180

Centro de Referência de Atendimento à Mulher em Situação de Violência – CRM
Rua Raposo Tavares, n.º 11-35 – Vila Brunhari
(14) 3227-7533

Delegacia de Defesa da Mulher – DDM
Av. Rodrigues Alves, n.º 23-23 – Centro
(14) 3235-6500

Anexo de Violência Doméstica e Familiar
Contra a Mulher
Rua Silva Jardim, n.º 2-77 – Jardim Bela Vista
(14) 3234-2993

Casa da Mulher
Av. Nações Unidas, n.º 27-28
(14) 3234-3968

CRIANÇA E ADOLESCENTE
Conselho Tutelar I
Rua Alfredo Maia, n.º 1-10 – Vila Falcão
(14) 3227-3499 | 99148-1203

Conselho Tutelar II
Rua Silva Jardim, n.º 2-77, 2º andar – Jd. Bela Vista
(14) 3227-3339 | 99151-8179

GERAL
Crianças e Adolescentes | Idosos | Mulher | Pessoas com deficiência

Plantão Policial Bauru
Rua Azarias Leite, n.º 5-25 – Centro
(14) 3224-3388

Central dos Direitos Humanos
Disque Denúncia: 100

Central de Polícia Judiciária – CPJ
Av. Rodrigues Alves, n.º 23-23 – Vila Cardia
(14) 3235-6500 | 3235-6530

Defensoria Pública do Estado de São Paulo – Assistência Jurídica
Rua Nicolau de Assis, n.º 6-41 – Jardim Panorama
(14) 3227-2726

OAB Bauru
Av. Nações Unidas, n.º 30-30
(14) 3227-3636

Na ocasião, estiveram presentes, o secretário de bem-estar social, José Carlos Fernandes, a chefe de gabinete, Majô Jandreice, a diretora do departamento de proteção especial da Sebes, Rose Carrara. Além dos representares da OAB Bauru, dos Conselhos Tutelares, dos Conselhos Municipais da Criança e do Adolescente, da Pessoa com Deficiência, da Comunidade Negra, da Pessoa Idosa, de Políticas Públicas para Mulheres, e de Educação.

(com assessoria)