O prefeito Gazzetta recebeu nesta terça-feira (10) alunos do Ensino Fundamental de escolas municipais no auditório da Prefeitura. Os alunos são representantes dos grêmios estudantis das Emefs de Bauru, eleitos delegados do Orçamento Participativo Estudantil.

Os estudantes entregaram ao prefeito uma carta com propostas para melhorias nas escolas e no ensino, discutidas no VII Fórum Infantojuvenil do Município, realizado em outubro, dentro da programação da 31.ª Semana da Educação Municipal de Bauru (Semb).

Nesse Fórum, 195 alunos se reuniram para apresentar propostas e discutir sobre o papel dos grêmios estudantis na melhoria da qualidade educacional e escolar. Os estudantes elencaram 13 propostas consideradas essenciais para uma educação de qualidade.

No auditório da Prefeitura, nesta tarde, as crianças leram as propostas ao prefeito:

1 – Parceria entre as secretarias de Educação e Esportes e Lazer;
2 – Ampliação das escolas para instalação de laboratórios;
3 – Criação do cargo de bibliotecária nas escolas;
4 – Aulas “diferentes” (artes, inglês, música, culinária, brincadeiras) como forma de motivação;
5 – Campanhas para ajudar o meio ambiente e as crianças a cuidar do futuro;
6 – Prefeitura dar mais dinheiro para arrumar as escolas;
7 – Equipe de obras exclusivas para a Secretaria de Educação para reformas necessárias;
8 – Todas as quadras funcionando, com manutenção permanente;
9 – Parceria com escolas técnicas e universidades para palestras e auxílio com diversas profissões;
10 – Sala e aulas de informática com professores e computadores funcionando;
11 – Jogos esportivos inter-escolas;
12 – Instalação, manutenção e uso de parques para o fundamental
13 – Desenvolvimento da cultura da paz: sem brigas, respeito às pessoas e ao ambiente, promover o diálogo e respeitar o espaço público.

“Gostaríamos de contar com o apoio da Prefeitura de Bauru para que as propostas definidas no Fórum possam ser respondidas e atendidas, já que expressam o interesse dos estudantes de nossa cidade”, finaliza o documento antes de uma lista de assinaturas.

A secretária de Educação, Isabel Miziara, falou sobre a importância da participação nas decisões das escolas para as crianças e jovens. “Nós trabalharemos com a orientação e com o apoio do prefeito no sentido de atender as necessidades de vocês, porque compreendemos que, quando vocês discutem isso dentro das escolas, isso é muito importante, pois é onde vocês frequentam todos os dias, portanto esse ambiente tem que ser agradável, tem que estar bem cuidado, tem que ter um convívio harmonioso e de respeito. São solicitações justas e temos certeza de que vocês serão adultos melhores para contribuir com o Ensino de Bauru”, disse a secretária Isabel.

“Essa participação de vocês é muito importante, vocês serão responsáveis por aquilo que vai acontecer na escola de vocês”, disse o secretário das Administrações Regionais, Etelvino Zacharias.

A formação de grêmios estudantis nas escolas municipais de Bauru teve início em 2012, resultado da parceria entre a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Educação, Departamento de Psicologia da Unesp e a Faculdade Kroton/Anhanguera Bauru. Envolve as 16 escolas de Ensino Fundamental do município, com objetivo de contribuir para a efetiva organização dos alunos na construção de uma gestão escolar mais democrática e participativa.

O objetivo do projeto e fazer com que essas crianças exerçam seu protagonismo, aprendam a participar da escola como espaço público”, explica Flávia Asbahr, professora do Departamento de Psicologia da Unesp e coordenadora do projeto de extensão universitária “Formação de Grêmios nas Escolas Municipais de Bauru”.

Orçamento Participativo Estudantil

Em 2018, alunos levaram ao prefeito propostas discutidas na edição do Fórum Infantojuvenil. Na ocasião, Gazzetta acenou que destinaria parte dos R$ 4 milhões do Orçamento Participativo do Município para atender às prioridades escolhidas pelos estudantes. Serão destinados R$ 500 mil, divididos igualmente entre as 16 escolas, resultando em R$ 31.250,00 para cada uma.

Ao longo de 2019, os grêmios se organizaram e elencaram as demandas. Em outubro, a Secretaria das Administrações Regionais (Sear), que administra os recursos do Orçamento Participativo, somou-se ao projeto e, a partir do regimento do Orçamento Participativo, foi criado o Orçamento Participativo Estudantil, que está em fase de formatação para publicação no Diário Oficial do Município. Cada grêmio escolheu dois delegados para o programa, totalizando 32 representantes das escolas.

Na tarde desta terça, simbolizando a participação dos estudantes, Gazzetta recebeu a ata de reunião em que os alunos da Emef Maria Chaparro Costa, do Parque Santa Edwirges, elegeram seus delegados. Junto ao documento, uma lista de cinco prioridades para a escola.

“Cada um de vocês agora tem a responsabilidade de saber onde aplicar esses recursos. É a chance que vocês de, como cidadãos, mudar a vida da cidade. Faço isso com os adultos e estou fazendo isso com os jovens também, para que cada um possa se sentir dono da cidade onde a gente mora. Porque a cidade não é do prefeito, não é dos vereadores, é de cada um de nós. Estou tirando a caneta da minha mão e dando a caneta na mão de vocês para definirem onde utilizar o recurso público. Esse dinheiro, muito bem aplicado, muda a vida das pessoas”, disse Gazzetta.

“Eu achei legal porque cada representante do grêmio fez na sua sala, aí a gente viu que em todas as outras salas falaram a mesma coisa. Então, juntamos tudo num papel só e ampliamos, separamos em eixos, a gente pensou em três bebedouros e também em portões e grades para melhorar a segurança”, disse Pietra Pietra Valentina, 9 anos, da Emef Waldomiro Fantini.

“A equipe do projeto agora vai analisar as demandas e encaminhar para o Orçamento Participativo Estudantil apenas aquilo que realmente a Secretaria de Educação não terá condições de resolver. No ano que vem, os delegados vão participar de reuniões técnicas com a Sear, ver quanto custa, avaliar, ver tudo isso”, explica Flávia Asbahr.

Trabalham com a professora Flávia, no projeto, a professora Cassia Aparecida Magno Oliveira, do curso de Pedagogia e Psicologia da Faculdade Kroton/Anhanguera; da Secretaria de Educação, estão a diretora da Divisão de Projetos e Pesquisas Educacionais, Kelli Cristina do Prado Corrêa, a chefe da Seção de Pesquisas Educacionais, Rose Teixeira Gaido, e o coordenador da Área de Educacão Física, Flávio Oliveira; da Sear, a diretora do Departamento Social, Darianne Silva.

(com assessoria)