-Incêndio na unidade prisional de Porto Feliz, região de Sorocaba

Nesta segunda-feira (16), fugas de presos foram registradas em vários presídios do Estado de São Paulo, deixando também as demais cidades em alerta, para onde os detentos podem tentar fugir.

Cerca de 400 presos fugiram em Mongaguá, onde havia 1640. Eles são do sistema semiaberto que podem sair durante o dia se tiver alguma ocupação de trabalho e voltar já na progressão de pena.

Também ocorreram fugas em Mirandópolis , Tremembé, Oswaldo Cruz e Hortolândia. Mais próximo de Botucatu a fuga foi em Porto Feliz, que pertence à Seccional de Sorocaba. Nessa unidade os presos colocaram fogo em objetos como colchões antes de fugir.

Segundo o delegado Seccional de Botucatu, Lourenço Talamonte Neto assim que ocorreram as fugas ele ligou para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Itatinga onde a situação estava normal.

“Mesmo assim toda a polícia fica atenta porque não se sabe para qual cidade eles podem fugir”, destacou o delegado Seccional.

O motivo da fuga foi devido ao cancelamento da saidinha de Páscoa que ocorreria neste final de semana, mas foi adiada por conta do coronavírus.

Com essa realidade a polícia de todo o Estado deverá aumentar as abordagens e fiscalizações nas ruas.

IMAGENS:

NOTA DO GOVERNO DO ESTADO:

Segundo informado pela Secretaria da Administração Penitenciária do Estado de São Paulo, estão ocorrendo nesta segunda-feira (16) atos de insubordinação nos Centros de Progressão Penitenciária de Mongaguá, Tremembé e Porto Feliz, além da ala de semiaberto da Penitenciária II de Mirandópolis.

O motivo seria a suspensão da saída temporária, que ocorreria nesta terça-feira (17). Tanto o Grupo de Intervenção Rápida (GIR) como a Polícia Militar do Estado de SP foram acionados e estão cuidando da situação.

A suspensão foi necessária porque o benefício contemplaria mais de 34 mil sentenciados do regime semiaberto que, retornando ao cárcere, poderiam elevar o potencial para instalar e propagar o coronavírus em uma população vulnerável, gerando riscos à saúde de servidores e de custodiados.

A SAP informa que ainda está realizando a contagem para determinar o número exato de fugitivos.

EQUIPE DE INTERVENÇÃO:

DESTAQUES: