A delicadeza feminina e a sabedoria ancestral sobre a flora da Cuesta e o ambiente rural da agricultura familiar ganharam as páginas de um livro.

Nenhuma descrição de foto disponível.

Dona Cida chega ao público no mês de agosto pelas mãos da artista Bárbara Ipê, autora dos textos e das ilustrações em aquarela. Este projeto foi viabilizado pelo Programa de Ação Cultural do Governo do Estado de São Paulo (PROAC) e Secretaria de Cultura e Economia Criativa.

O livro Dona Cida narra, de maneira poética e lúdica, o universo de uma personagem inspirada na vida de uma agricultora que nasceu e cresceu no meio rural de Botucatu. Dona Cida tem grande sabedoria sobre as plantas
e seus ciclos naturais, formas de cultivo, os poderes de cura de cada espécie e seus usos culinários. Uma vida inteira dedicada a observar e a cuidar da natureza e a oferecer sua sabedoria às crianças à sua volta.



Muitas a procuram para curar uma dor de barriga, uma dor de cabeça, para cuidar da ferida de um machucado, elas sabem que podem contar com Dona Cida. E é nesse ambiente que elas brincam, crescem e convivem com Dona Cida, criando uma relação de cuidado e afeto, e assim vão aprendendo o valor e o respeito pelo conhecimento tradicional,
com o cuidado com a natureza e do modo de vida camponesa.

Pode ser uma imagem de 2 pessoas, pessoas em pé, ao ar livre e árvore

Um dos propósitos do projeto é valorizar, de maneira poética e sutil, a cultura do campo, seus conhecimentos e práticas tão importantes em nosso dia a dia, mas muitas vezes esquecidos e desvalorizados no cotidiano urbano. Por isso, o projeto quer chegar também nas crianças que moram nas cidades e nutrir o imaginário infantil com o encanto que a natureza da nossa região tem.

O livro Dona Cida pode ser utilizado na educação ambiental de crianças e de temas que envolvem comunidades tradicionais, mulheres do campo, agroecologia e soberania alimentar.

Bárbara Ipê é autora e ilustradora e Dona Cida é sua obra de estreia. Ela nasceu e cresceu em Botucatu e por alguns anos trabalhou em uma escola rural da cidade, onde eve contato próximo e cotidiano com a mulher que a inspirou a criar o livro. “Por dois anos eu fiquei observando Dona Cida e como ela criava relações de afeto com as pessoas que conviviam com ela.

Com esse livro, quis trazer para o público a possibilidade de olharmos para as pessoas inspiradoras que estão presentes na nossa vida e que carregam essa sabedoria”, conta a autora.

Bárbara é formada em Oceanografia pela Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC. Atuou como pesquisadora de comunidades tradicionais de pesca artesanal. Possui experiência em educação ambiental, permacultura, Agroecologia e Populações Tradicionais. Atualmente é graduanda do curso de Pedagogia da Uninter.

Página do livro: https://www.facebook.com/livrodonacida.