Estudantes de Botucatu resolveram se organizar para buscar melhorias em algo que pagam, usando seus impostos, mas nem sempre tem a qualidade que merecem: a Educação. Com respaldo da União Paulista dos Estudantes Secundaristas, os jovens estão organizando um encontro na cidade.

“O objetivo é ver quais são as nossas necessidades e como podemos nos unir em busca de uma escola pública de qualidade. A iniciativa partiu de mim no ano de 2017, mas só esse ano consegui consolidar um evento para ampliar o Movimento Estudantil de Botucatu. Tenho junto comigo alunos de várias outras escolas da cidade e da ETEC”, comenta Thiago Henrique Alves dos Santos, 16 anos – gremista há 4 anos e aluno do 2°Ano do ensino médio da Escola Euclides de Carvalho Campos – Cevilla, e um dos idealizadores da União dos Estudantes Secundaristas de Botucatu.

O encontro será dia 09 de fevereiro (sábado), às 14h30 na Praça Emilio Peduti – Bosque.

O evento será aberto a qualquer estudante, seja de escola pública estadual, municipal, alunos de cursinhos pré-vestibulares e graduandos (visando o campus da UNESP). A ideia do grupo é buscar uma instituição formada e comandada por jovens, com o objetivo de lutar por direitos sociais que são assegurados pelo Estatuto da Criança e do Adolescente, e pela Constituição Federal.

“Teremos nossa luta alinhada a UPES (União Paulista dos Estudantes Secundaristas) e a UNE (União Nacional dos Estudantes). Nesse primeiro encontro discutiremos a criação oficial da União dos Estudantes Secundaristas de Botucatu, a forma como iremos trabalhar e os cargos a serem ocupados. Os alunos de escola privada serão bem-vindos”.

CONSELHO DA JUVENTUDE

“Somos diferentes do Conselho Municipal de Juventude. Somos uma instituição voltada à vida Escolar e Universitária. O Conselho Municipal de Juventude é pequeno e a meu ver não representa integralmente os interesses dos Estudantes da cidade. O CMJ é pouco divulgado e pouco conhecido. Queremos algo maior e mais democrático. Porém, estamos super dispostos a atuar com o Conselho Municipal de Juventude”, destaca.

ATUAÇÃO POLÍTICA

“Será expressamente proibida o envolvimento político da Instituição como um todo. Enquanto União não apoiaremos político ou partido nenhum. Mas, nossos integrantes, como qualquer cidadão, poderá ter o pensamento político que quiser. No atual cenário bipolarizado, queremos a União para  reajuntar os alunos em um objetivo central, que é a busca por uma escola pública de qualidade. A posição política de cada um não será problema na futura União, seremos neutros. Direita ou esquerda não importa, lutaremos juntos por nosso objetivos, todos serão bem vindos”.

TEMA URGENTE

“O tema central e de maior urgência é o Sucateamento das escolas públicas estaduais. Temos hoje nas nossas escolas alunos que saem sem perspectiva de futuro, sem ideia de área de atuação no mercado de trabalho e/ou ideia de curso superior. Precisamos mudar essa triste realidade. Em nível de município, precisamos de mais políticas públicas para os jovens como por exemplo locais lúdicos para nos reunirmos, eventos culturais, projetos sociais para adolescentes, e queremos propor a elaboração de um mapa de vulnerabilidade social, que posso reconhecer as áreas onde a mais incidência ao crime e ao mundo das drogas, diminuindo tal vulnerabilidade com as propostas acima (projetos, orientações). Buscaremos apoio dos vereadores, da prefeitura e suas secretarias, dos conselhos municipais, enfim de qualquer um que queira colaborar. Seremos ‘pau pra toda obra’”.

VISÃO DO JOVEM DE HOJE

“Do meu ponto de vista, nossa geração tem um envolvimento político grande, coisa que não era tão forte há 20, 30 anos. A geração estudantil que eu faço parte me remete a geração que lutou na Revolução de 32, a geração que foi às ruas nos anos 60, enfim, enxergo eu e os meus companheiros como uma geração mais preocupada com futuro. Acima de tudo, creio que somos mais ligados ao mundo político, e mais interessados na construção de um mundo melhor. Acredito que daqui 20 anos, ou até menos tempo, veremos um mundo melhor construído pelos jovens de hoje”, finalizou.

(do Agência14News)