Inscreva-se na nossa newsletter!

Trending News

Região

Investimento de R$ 6 bilhões pode gerar 7 mil empregos em Lençóis Paulista, Bauru e Botucatu 

O governador João Doria se reuniu, na quarta-feira (23), com o presidente mundial do Grupo RGE (Royal Golden Eagle), Anderson Tanoto, para discutir o investimento de R$ 7 bilhões que a empresa irá fazer no interior do Estado de São Paulo. O conglomerado indonésio, que é baseado em Singapura, irá atuar na cidades de Botucatu, Lençóis Paulista e Bauru.

“Este é um dos maiores grupos econômicos e investidores do mundo. A criação de empregos diretos será de sete mil para os próximos 30 meses”, disse Doria.

Tanoto viaja para o Brasil nesta sexta-feira (25) e se reunirá com Doria na próxima semana, com a presença de executivos da empresa. O grupo já mantém no Brasil a Bracell, que produz celulose solúvel no Polo Industrial de Camaçari, na região metropolitana de Salvador (BA), e cultiva eucaliptos em 21 cidades baianas. No último mês de agosto, o grupo concluiu a aquisição da Lwarcel Celulose, em Lençóis Paulista.

Doria foi a Davos para apresentar a investidores estrangeiros o pacote de desestatização do Estado. O plano de privatizações do Governo de São Paulo é extenso e contempla desde aeroportos até novos trechos de rodovias e estradas férreas estaduais.

Entre elas está a concessão de 20 aeroportos para a iniciativa privada, de 139 km de linhas da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), de 79 km do Metrô, de hidrovias, parques estaduais e o Trem Intercidades (TIC), com 135 km entre capital, Jundiaí, Campinas e Americana. Também são oferecidas parcerias com o setor privado para que o Instituto Butantan se torne o maior produtor mundial de vacinas.

 

REPERCUSSÃO

O Jornal da Cidade informou que a Lwarcel destaca que o investimento ocorrerá na região de Lençóis Paulista, com previsão de geração de até 7 mil empregos no pico do processo de ampliação, que tem previsão de conclusão até 2021.

A multinacional indonésia deve se tornar a líder mundial na produção de celulose solúvel com a ampliação que acontecerá na região e confirmou que deve gastar de R$ 5 bilhões a R$ 6 bilhões, inicialmente. A empresa já atua no País com a Bracell Limited, na Bahia e, agora, pretende investir no Interior Paulista, visando chegar até a liderança no mundo.

PLANTIO

O prefeito Clodoaldo Gazzetta (PSD) recebeu, no ano passado, diretores da empresa para firmar um convênio de parceria na conservação de estradas rurais e, na época, o grupo já sinalizava a intenção de investir em Bauru na compra de áreas para o plantio de eucaliptos.

Nesta primeira etapa, não há previsão de instalação de unidades de produção em Bauru e também em Botucatu, mas, daqui a alguns anos, essas cidades podem receber uma fábrica. “A empresa vai fazer um investimento grande na região e o que eles já nos falaram é que haverá uma compra de várias áreas para o plantio de eucalipto em Bauru. Eles, inclusive, assinaram um termo de cooperação com a prefeitura para a conservação das estradas rurais. Por enquanto, não há previsão de que uma fábrica seja construída aqui, mas a compra de áreas para plantio já deve gerar cerca de 3 mil empregos apenas na cidade”, afirma.

Gazzetta cita que o município estará aberto a novos contatos dos empresários caso a Lwarcel tenha a intenção de ampliar sua atuação na região.

Compra da empresa de celulose ocorreu em 2018

A RGE comprou a Lwarcel no ano passado. A empresa pertencia ao grupo Lwart, que começou em Lençóis Paulista. Os valores da negociação do acordo não foram anunciados, mas são estimados em R$ 2 bilhões, incluindo R$ 250 milhões em dívidas da empresa.

A aquisição fez com que a RGE ficasse com os ativos florestais, mas não com as terras, que são arrendadas ou através de parcerias com produtores.

A empresa que comprou a Lwarcel tem como pretensão se tornar a líder mundial na fabricação de celulose. A produção anual vai passar de 250 mil toneladas para 1,5 milhão de tonelada, estima a multinacional.

Cidade vive crescimento econômico na área rural

Com uma economia baseada no comércio e serviços, e com participação da indústria, a cidade de Bauru deve ter uma nova fase de investimentos na agropecuária. Nesta semana, a empresa Jaguacy, de produção e comercialização de avocado, anunciou a contratação de 400 funcionários, em diversas vagas, que estão disponíveis no site Emprega Bauru, conforme o JC anunciou.

Nos próximos anos, a área rural pode ter a criação de mais empregos com o plantio de eucaliptos da Lwarcel. O prefeito Gazzetta frisa que essas empresas começaram a investir após a revisão do Plano de Manejo da Área de Proteção Ambiental (APA) do Água Parada e da regulamentação do alvará para empresas rurais, ambos concluídos no ano passado. “Essas revisões legais permitem que as empresas façam os investimentos e a geração de empregos, o que será muito importante para que mais pessoas estejam no mercado”, comenta.

(com Jornal da Cidade)


Notícias similares