Como ocorre desde 2008, o Museu do Café recebeu a visita de alunos do curso de Geografia da Universidade de São Paulo – USP.

A visita faz parte do roteiro de trabalho dos alunos comandados pelo Professor Anselmo, e inclui também visita a cidade de Conchas e Teodoro Sampaio. Neste ano as turmas foram divididas, sendo que uma foi no dia 2 de junho e a outra será nesga sexta-feira (23).

A visita inclui um relato detalhado da história das Fazendas Lageado e Edgardia, feito pelo Coordenador do Núcleo, em seguida a visita ao acervo do Museu e, finalmente, visita a área externa incluindo os terreiros, e o interior de prédios. Durante a visita são feitas explicações sobre o complexo funcionamento do sistema de transporte dos grãos, feito por meio de água, além de detalhamento sobre a geração de força e energia, além do funcionamento da máquina de beneficiamento de grãos.

MOSTRA

A mostra “Na Pele” com trabalhos em couro do tatuador e artesão Fernando Rockert se encerrou no próximo dia 18. Desde o dia 18 de maio, quando foi aberta a mostra já foi apreciada por mais de 2 mil pessoas. Importante lembrar que é a primeira vez que os trabalhos de Fernando são expostos na nossa região. A mostra tem a curadoria de Thaís Gimenez.

Nova mostra: O “Espaço Cultural” do Museu está com a mostra “Florescer da Alma”. São trabalhos da artista plástica Nequitz. A artista é exclusiva da “Cia Arte Cultura – Marketing Artístico”, tendo à frente Paco de Assis, parceiro de diversas mostras que o Museu já recebeu. Nequitz já participou de diversas exposições coletivas e individuais, incluindo exposições internacionais em Roma, no Japão, na Itália e em Dubai, Suécia entre outras. Já conquistou diversos prêmios, nacionais e internacionais.  Essa é a 51ª mostra que o Museu traz, desde 2010.

Empresas Amigas: Em maio o museu renovou a parceria de apoio cultural com as empresas que integram o grupo das “Empresas Amigas do Museu do Café da Fazenda Lageado”. Essas empresas são responsáveis por apoiar as ações desenvolvidas pelo “Núcleo de Conservação e Proteção do Patrimônio Histórico da Fazenda Lageado”.

Os recursos captados são destinados a realização das exposições e apoio em todas as atividades desenvolvidas pelo Museu ao longo do ano. Este ano a renovação foi com as seguintes empresas: Churrascaria Tabajara, Mc Donald’s Botucatu, Água Doce Cachaçaria, Pizza Frita Semião, Zé do Queijo, Wassabi Restaurante, Mão na Roda Pizzaria, Primar Plaza Hotel, Café Tesouro, General Restaurante.

“O Coordenador do Núcleo agradece esses empresários pela fundamental colaboração na manutenção desse, que é hoje, reconhecidamente, um dos mais importantes projetos que preserva a História, divulga a Cultura e incentiva o Turismo em nossa região”, informou o museu.

Descubra Botucatu: O projeto “Descubra Botucatu” cujo piloto foi realizado no ano de 2016, será retomado este ano. A primeira visita ao Museu do Café e a área histórica está prevista para o próximo sábado, dia 24. O projeto inclui visita a diversos atrativos turísticos locais e serão realizadas aos sábados e aos domingos. Aos sábados, as visitas ao Museu acontecem no período da tarde, entre 15h30 e 16h30. Já aos domingos as visitas acontecem no período da manhã no horário compreendido entre as 8h45 e 10h45. As saídas acontecem sempre da Estação Ferroviária “Engenheiro Nelson Saad”. O Coordenador do Núcleo agradece à Prefeitura Municipal, em especial o Secretário Adjunto do Turismo, Guto Tecchio e demais envolvidos pela manutenção do Museu do Café e a área histórica da Fazenda Lageado no rol dos atrativos desse importante projeto.

Visita: No último dia 7 o Museu recebeu a visita de arqueólogos da empresa “A Lasca”. O objetivo da visita foi trazer material de divulgação de trabalhos arqueológico que a empresa irá desenvolver em empreendimento imobiliário no município de Botucatu. O material foi colocado na sala dos parceiros e está disponível aos nossos visitantes. Além disso, a empresa também distribuiu o material junto as escolas da rede municipal de ensino, cumprindo o papel de educação patrimonial. Com o projeto “Arqueologia no Campus”, criado em 2007, o Museu do Café passou a ser referência também na área de arqueologia, difundindo ações desenvolvidas na região, a exemplo do trabalho realizado pela Usina Açucareira São Manoel.

 

Curta o Facebook do Agência14News e fique por dentro das notícias de Botucatu e região: www.facebook.com/agencia14news 

(com Assessoria de Imprensa)