Outubro é o mês de conscientização para o controle do câncer de mama. Conhecido como Outubro Rosa, este período do ano tem o objetivo de compartilhar informações sobre a doença e conscientizar a população sobre a importância do diagnóstico precoce, pois este câncer é a principal causa de morte por neoplasia entre as mulheres brasileiras.

O câncer de mama é o segundo mais frequente e pode ser identificado por meio de um nódulo (caroço) endurecido na mama ou axilas, inchaço ou vermelhidão, mudança na textura da pele, inversão do mamilo ou ainda uma secreção sanguinolenta e espontânea na área.

A Coordenadora do Centro de Avaliação em Mastologia (CAM)” Prof. Emérito Laurival A. De Luca” do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB), Profª.Heloísa Maria De Luca Vespoli, explica que quanto antes o câncer de mama for identificado, maiores as chances de cura.

Neoplasia

Trata-se de uma doença causada pela multiplicação desordenada de células anormais da mama, que forma um tumor com potencial de invadir outros órgãos. “O câncer de mama é uma doença genética que pode ser hereditária ou não, por isso existe o fator de risco familiar, mas não é a maioria dos casos”, lembra Profª. Heloísa.

Há vários tipos de câncer de mama. Alguns têm desenvolvimento rápido, enquanto outros crescem lentamente. A maioria dos casos, quando tratados adequadamente e em tempo oportuno, apresenta bom prognóstico. “A causa do câncer de mama é multifatorial, então é mais difícil conseguir evitar que ele apareça”, frisa Profª. Heloísa.

Exames

A Campanha Outubro Rosa também tem como finalidade alertar sobre a importância de realizar exames que sejam capazes de diagnosticar precocemente a doença. “Quase 30% dos casos novos de câncer nas mulheres brasileiras são de mama”, lembra a Coordenadora do CAM do HCFMB.

O “autoexame” é recomendado para mulheres a partir dos 20 anos de idade e deve ser realizado nos primeiros dias da menstruação. A partir dos 30 anos, é indicado também o exame clínico das mamas, que é feito por um médico ou enfermeiro especializado. E, a partir dos 40 anos, as mulheres devem realizar anualmente exame de mamografia, principal forma de diagnóstico precoce do câncer de mama.

Alerta

Para Profª. Heloísa, é fundamental que as mulheres criem o hábito de realizar o “autoexame”. “Não é necessário seguir uma recomendação técnica. A mulher tem que ter consciência que precisa se conhecer e se tocar” pontua a especialista.

Além disso, “a obesidade é considerada um fator de risco, principalmente em mulheres que já estão na menopausa”, lembra. Sedentarismo, má alimentação e uso diário de bebidas alcoólicas, também são fatores que podem aumentar o risco. Por isso, manter um estilo de vida saudável e a incorporação do hábito de fazer os exames clínicos e mamográficos são as melhores ferramentas no combate ao câncer de mama.