Três homens que trabalhavam como segurança no Clube Umuarama, em Bariri, durante uma festa de Carnaval este ano, foram denunciados pelo Ministério Público de São Paulo (MP-SP) por crime de homicídio triplamente qualificado. Segundo o MP, os acusados espancaram o advogado Luís Henrique Marques, de 51 anos, que morreu dias depois em consequência das lesões.

De acordo com a denúncia apresentada pelo promotor de Justiça Nelson Aparecido Febraio Junior, a vítima se desentendeu com a ex-companheira durante o evento e acabou sendo brutalmente imobilizado pelos três denunciados. Em seguida, Marques foi levado para fora do clube, onde foi agredido com dezenas de socos e chutes, apesar de não conseguir reagir em virtude de seu estado de embriaguez.

O advogado foi atingido inclusive na região da cabeça, o que causou traumatismo cranioencefálico. O membro do MPSP alega que os responsáveis pelo crime “somente interromperam as agressões quando a vítima, já inconsciente, caiu ao solo, momento em que, portanto, já tinham realizado todos os atos executórios necessários e suscetíveis para causar a morte”.

Caso a denúncia seja aceita nos termos propostos pela Promotoria, Alves, Paleari Junior e Rocha Filho responderão por homicídio cometido por motivo fútil, com meio cruel e uso de recurso que impossibilitou a defesa da vítima.

https://www.facebook.com/watch/?v=192619068675806