Crianças ficaram em cima da mesa esperando a água baixar em casa

A reportagem do 14News conversou com pessoas que eram da região de Botucatu e hoje vivem no litoral de São Paulo, onde a chuva da noite passada causou estragos por várias cidades.

Roberta Denadai, que tem família em Botucatu e mora no litoral, disse que não saiu de casa e só soube dos estragos pela imprensa. “Eu moro na Pirangueiras e todo o Guarujá está sem energia. Está um caos geral, com mortos e desaparecidos e muita equipe da Defesa Civil fazendo trabalho pelos bairros e periferias. Os serviços estão voltando aos poucos. A ordem é não sair de casa. As ruas estão vazias. Tem bombeiro desaparecido e bombeiro que morreu”, comentou ao 14News. Depois ela saiu de casa para ir ao supermercado e viu que estava quase tudo fechado no comércio.

Ela postou a seguinte informação:

Toda e qualquer ajuda é bem vinda. A Direção da Unaerp Guarujá, professores, funcionários, alunos, Centros Acadêmicos, Atléticas, a Universidade como um todo está se mobilizando em uma Campanha de Arrecadação de itens para as famílias desabrigadas devido às fortes chuvas.
Doe:

  • Água mineral,
  • Itens de higiene e limpeza,
  • Alimentos não perecíveis,
  • Roupas em bom estado.

Posto de coleta: Recepção da Direção do Campus.

Pedimos a solidariedade de todos que puderem ajudar.

Oremos por famílias que sofrem tanto com essas tragédias.

A reportagem também recebeu fotos de outro casal que se mudou para o litoral, mostrando os estragos pela cidade. A entrevista não foi possível.

NÚMEROS

A Defesa Civil do Estado e o Corpo de Bombeiros informam que as fortes chuvas que incidiram sobre a região da Baixada Santista nesta madrugada provocaram, até o momento, doze (12) óbitos e quarenta e seis (46) desaparecidos, nos seguintes municípios: Guarujá (11 óbitos e 32 desaparecidos), Santos (1 óbito e 11 desaparecidos) e São Vicente (3 desaparecidos).

O número preliminar de desabrigados é de duzentos (200), no Guarujá. Já foram disponibilizadas 4,6 toneladas de materiais de ajuda humanitária (colchões, cobertores, cestas básicas, água sanitária e água potável) ao município de Santos (única solicitação até o momento).

O Coordenador Estadual de Proteção e Defesa Civil, Coronel PM Walter Nyakas Junior, está na região para se reunir com prefeitos e avaliar as primeiras necessidades.

Dados do Núcleo de Gerenciamento de Emergência da Defesa Civil do Estado indicam que o acumulado nas últimas 12 horas de chuvas no Guarujá foi de 282 mm, em Santos de 218 mm, em Praia Grande 170 mm, São Vicente 169 mm e Mongaguá 160 mm, Cubatão 132 mm e Itanhaém e Bertioga o acumulado foi de 110 mm.

A previsão para toda a terça-feira é de chuva moderada a forte em todo o litoral São Paulo, isso inclui toda a região da Baixada Santista devido à formação de uma área de baixa pressão no litoral de São Paulo e a circulação dos ventos nos altos níveis da atmosfera.

VÍDEOS:

IMAGENS

VÍDEO