Nessa terça-feira (20/07 ), o Fórum de Lençóis Paulista teve o reinício de suas atividades presenciais. Depois de longo período, face a pandemia do coronavírus, a Justiça de Lençóis realizou um julgamento pelo Tribunal do Júri.

Sob a presidência da Juíza Dra. Natasha Graziela Azevedo Mata reuniu-se o tribunal para julgar Eduardo Moreira de Souza e Paulo Fernando Firmino acusados de tentativa homicídio qualificado contra um homem, no dia 22 de outubro de 2016, com golpes de barra de ferro e pedaço de pau na cabeça.

Na acusação atuou o Promotor de Justiça Dr.  Hercules Sormani Neto. O réu Eduardo Moreira Souza foi defendido pelos advogados criminalistas de Botucatu, Dra. Rita de Cássia Barbuio e Dr. José Roberto Pereira. Na defesa de Paulo Fernando Firmino atuaram os advogados de Lençóis Paulista, Dr. Vagnaldo Bertolucci e Dra. Maria Luíza de Oliveira, que atuou pela primeira vez no plenário do júri.

Em julgamento que terminou durante a noite, os jurados acataram a tese das defesas e negaram a participação dos réus no crime, absolvendo-os.

A advogada Rita de Cássia Barbuio disse que o conselho de sentença fez justiça, já que a eventual vítima trouxe para o processo várias versões conflitantes.

Eduardo Moreira de Souza recebeu o alvará de soltura. Seus familiares comemoravam no setor externo do fórum.

Já Paulo Fernando Firmino, embora também tenha sido absolvido neste processo, retornou ao presídio onde está cumprindo outras penas.