Inscreva-se na nossa newsletter!

Trending News

Polícia

Preso por matar a mulher e atirar no cunhado é transferido para Botucatu 

Nesta segunda-feira (10), a Polícia Civil finalizou a operação para transferir o preso V.S.P., de 34 anos da Bahia para a região de Botucatu.

Ele é acusado de matar a mulher e atirar no cunhado, em 2014, e acabou sendo capturado em Porto Seguro, no Estado da Bahia.

Por conta da periculosidade do preso, a DIG – Delegacia de Investigações Gerais foi solicitada pela justiça de Botucatu, onde o preso responde pelo crime de homicídio e mais uma tentativa de homicídio.

“É um elemento perigoso. Ele foi trazido para Botucatu para que responda pelos crimes frente à sociedade de Botucatu”, disse o delegado Geraldo Franco Pires que esteve na transferência com os policiais Marcos Franco e Fernando Squarça da DIG de Botucatu.

Para levar o preso ao sistema carcerário foram  25 horas de viagem com 1.700 quilômetros. Foram usados pontos de parada para que a equipe e o preso fossem ao banheiro e se alimentassem, e usadas algemas nas mãos e pés. Na viagem existem pontos ermos nas rodovias o que faz com que a equipe policial tenha maior atenção.

Uma tentativa de transferência havia sido solicitada no ano passado e agora se concretizou com a atuação da DIG. O preso foi levado do presídio de Eunapolis na Bahia para o Centro de Detenção Provisória da região de Botucatu.

 

O CRIME

Em janeiro um casal de irmãos foi baleado. Débora Aparecida, de 28 anos havia pedido ajuda na delegacia de defesa da mulher no dia anterior aos tiros.

Segundo a polícia, Débora começou a ter problemas mais graves com o ex-marido em agosto reclamando das ameaças. Ela foi casada com o suspeito por 9 anos e havia se separado há um ano. Ela mudou-se para os fundos da casa da mãe que fica a uma quadra na rua Cinco do Parque Marajoara.

Em agosto a polícia pediu a medida protetiva de afastamento da vítima e a justiça expediu o documento por 30 dias e depois disso ela não procurou mais a polícia.

Só que um dia antes de ser baleada ela voltou à DDM onde dizia estar sendo ameaçada pelo ex – que segundo a polícia é suspeito de envolvimento com o tráfico de drogas – mas não aceitava a separação.

Segundo a DDM havia também uma disputa do casal de quem ficaria com a guarda da filha pequena. O marido queria ficar com a menina e levou-a para casa na mesma semana, só que depois a menina voltou para a casa da mãe.

Furioso, o ex-marido voltou a tirar satisfação. Tudo aconteceu por volta das 13 horas. V.S.P., de 31, chegou na casa, e segundo BO, encontrou com Débora no quintal. Ele perguntou se a filha estava em casa e recebeu a resposta que não. Ele teria agredido a mulher com socos.

Em seguida saiu para a rua, voltou no quintal e começou a atirar com uma pistola em direção à Débora, que foi atingida por dois disparos na cabeça e outro no tórax. O irmão de Débora, de 35 anos, tentou protegê-la e entrou na frente dos tiros, momento em que levou um disparo no rosto.

Débora foi socorrida, mas não resistiu.

O suspeito do crime passou a ser procurado pela polícia.

Com base em informações do crime e munições calibre 12 e 9 milímetros encontradas na casa do suspeito, a polícia pediu a sua prisão. Segundo a polícia, havia ainda no imóvel materiais usados no tráfico de drogas.

(Do Agência14News)

– Na foto abaixo, o delegado Geraldo Franco com Paulo, diretor do presídio de Eunápolis e o policial Marcos Franco.


Notícias similares