A Guarda Civil Municipal de Botucatu irá intensificar o patrulhamento nas escolas municipais a partir da próxima segunda-feira (06), devido ao início das aulas para o ano letivo.

O patrulhamento escolar vai realizar ações preventivas no entorno das escolas, bem como orientações nas faixas de pedestre com ações educativas. Além dessas ações durante o dia, haverá maior presença da GCM no período noturno nas imediações da Escola Municipal Dr. Cardoso de Almeida de Educação de Jovens e Adultos.

A GCM estará a disposição no telefone 199, 24 horas por dia, para atender a rede pública de educação municipal, que conta com cerca de 13 mil, em 22 escolas municipais, 28 centros de Educação Infantil e a Escola do Meio Ambiente.

Curso de Libras

Na última semana, os agentes Alves e Chagas, da GCM, participaram do curso de Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS), no Núcleo de Atendimento Pedagógico Especializado “Alcyr de Oliveira” (NAPE) e ministrado pelo professor e intérprete de LIBRAS, David Rocha, juntamente com os guardas haviam pessoas da comunidade em geral, que tem interesse em se comunicar com deficientes auditivos.

Para o comandante geral da GCM, Sergio Luis Bavia “O treinamento foi de extrema importância no trabalho da instituição, que tem perfil comunitário, hoje temos 15 agentes treinados com o curso de LIBRAS, que faz parte do Programa de Atendimento a Pessoas com Deficiência (PROAD)”.

A Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) foi desenvolvida a partir da língua de sinais francesa. As línguas de sinais não são universais, cada país possui a sua.  A LIBRAS possui estrutura gramatical própria, onde os sinais são formados por meio da combinação de formas e de movimentos das mãos e de pontos de referência no corpo ou no espaço. Segundo a legislação vigente, LIBRAS constitui um sistema linguístico de transmissão de ideias e fatos, oriundos de comunidades de pessoas com deficiência auditiva do Brasil, na qual há uma forma de comunicação e expressão, de natureza visual-motora, com estrutura gramatical própria.