No sábado (05), os guardas munciiapsi Pichinin e Bruno, atenderam a um chamado de lesão corporal no JArdim América, em Botucatu.

Segundo informações do boletim de ocorrêmcia, os guardas, ao chegarem ao local dos fatos, receberam a informação de que a jovem L.de O.G., de 22 anos, teria levado uma facada de O.R., de 21 anos e estava com o pulso sangrando. A informação foi passada pela irmã da vítima, V. de O.G., de 24 anos.

Em contato com a suposta agressora, a mesma informou aos gurdas que não atingiu a jovem, e que ela tinha se ferido ao dar um murro em uma porta de vidro. A GCM identificou a porta quebrada e com manchas de sangue. Porém, ainformação não foi confirmada pela irmã da vítima.

O SAMU foi acionado e levou a moça de 22 anos para o Pronto Socorro do Hospital das Clínicas da Unesp de Botucatu, onde a princípio a informação era de que estava em estado de sapude estável, o que foi ratificado em seguida, quando após passar por atendimento médico, foram constatados aparentes sinais de pancadas na clavícula e no pulmão, o que pode ter sido causado por um possível espancamento.

Ao ser questionada novamente sobre os fatos, a irmã da vítima afirmou que por problemas com a suposta agressora, sua irmã teria sofrido “represálias”, sendo agredida por cinco pessoas. Dentra elas, disse que estava um rapaz conhecido por “Disciplina”, que seria traficante do local. Os guardas foram até o local indicado como residência do suspeito, mas ele não foi localizado.

A vítima nada mais informou sobre o caso, que agora segue para investigação da Polícia de Botucatu.