Na tarde desta quarta-feira (21), a Guarda Civil Municipal foi acionada através do 199 para atender uma ocorrência de violência doméstica na Rua Rubens Tonini, no Parque 24 de Maio, onde a moradora disse que seu ex-namorado estava tentando invadir sua residência.

Pelo local foi feito contato com as partes e a vítima relatou que seu ex-namorado ligou para seu celular informando que estava em frente à sua casa – e que ela pediu para que o mesmo fosse embora – porém ele conseguiu abrir o portão, além da porta, e entrou na residência. “Nesse momento o elemento se trancou no banheiro com o filho de 3 anos, então chutou a porta, que quebrou, e desferiu chutes e socos contra a vítima, que acabou cortando próximo a sobrancelha, e também agrediu a criança com empurrões”, diz a GCM.

Ao ser indagado, o acusado informou que a entrada na residência foi franqueada e que teriam discutido, quando se trancou no banheiro para não ser agredido, e a mesma teria arrebentado a porta. Sobre o corte no rosto, ele não soube informar o que aconteceu.

Diante dos fatos a vítima foi levada se o PS adulto e posteriormente as partes foram conduzidos até o plantão policial, onde a autoridade tomou as medidas cabíveis e ratificou a voz de prisão em flagrante delito ao autor. Foi elaborado o boletim de ocorrência de violência doméstica e o homem preso.

Tráfico de drogas em condomínio

Na manhã de terça-feira (20), a equipe da GCM fazia patrulhamento preventivo e comunitário pelos bens municipais na região do Jardim Ciranda quando acessou o Residencial Cachoeirinha 2. A Guarda viu um suspeito que apresentou nervosismo e tentou entrar rapidamente em um apartamento.

Por conta da suspeita foi feita a abordagem e após revista nada de ilícito foi encontrado. Verificaram os guardas que se tratava de um menor conhecido dos meios polícias. Era de conhecimento da equipe que pesava em seu desfavor mandado de busca e apreensão expedido pelo juiz de direito da 1° Vara Criminal por ato infracional/tráfico de entorpecentes.

Assim, a mãe do menor foi notificada e juntamente com infrator foi encaminhada à DIG – Delegacia de Investigações Gerais, onde o delegado tomou ciência dos fatos e elaborou BO de apreensão de adolescente consumado. O adolescente foi conduzido à Fundação Casa João Paulo II de Cerqueira César-SP, ficando à disposição da justiça.