A jovem Caroline Bueno, de 22 anos, moradora de Botucatu fez um desabafo em uma rede social depois de ter sido espancada pelo ex-companheiro na quinta-feira (12) com quem era amasiada.

Ela diz que tinha se separado do agressor, um cuidador-atendente de creche de 36 anos, faz dois meses, porém na madrugada havia saído com amigos em uma conveniência da Vila dos Lavradores quando o ex a viu e ficou esperando até abordá-la e atacá-la com um murro no rosto, e assim que caiu sofreu chutes violentos na barriga e nas costas.

O vídeo contando o caso foi postado pela jovem na noite dessa sexta-feira (13). Ela conversou com o site Agência14News para que o caso tenha maior divulgação e as mulheres denunciem a violência sofrida. Ela foi espancada às 4h30 de quinta-feira (12).

“Fiquei hospitalizada o feriado inteiro. Não estou aqui para denegrir a imagem de ninguém, mas simplesmente para falar de um fato que aconteceu comigo que era algo que eu nunca imaginei que iria passar, que muitas das vezes vimos na TV achando que não vai acontecer com a gente. Violência é coisa que vocês não devem aceitar, mulheres”, disse em seu vídeo.

Ela pesquisou que a cada cinco minutos uma mulher é agredida no Brasil, segundo números divulgados pelas organizações de defesa da mulher.

“A partir do momento que a pessoa que agride se você não denunciar, ela vai te matar. Se não tivessem passado conhecidos meus eu não sei o que poderia ter acontecido comigo, se não tivessem ido me socorrer eu teria morrido. Vocês têm noção disso?”, comentou Caroline.

A jovem diz que o rapaz não aceitava a separação, tendo a agredido várias vezes, mas como chegou a pedir desculpas não tinha se separado até que desta vez tinha dado um basta, e mesmo assim foi vítima do espancamento.

Ela disse que seu pai chamou a Polícia que não foi ao local porque o agressor não estava mais ali. Assim, foi orientada a procurar a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) na segunda-feira. O caso deverá ser investigado pela polícia. 

De janeiro a agosto deste ano, segundo levatamento feito pelo site Agência14News, a Delegacia de Defesa da Mulher registrou 43 flagrantes, com 44 pessoas presas efetivadas e instaurou 407 inquéritos para apurar casos de estupro ou violência nesses 8 meses analisados. No ano passado todo foram 571 investigações instauradas e 71 pessoas presas.

 

Curta o Facebook do Agência14News e fique por dentro das notícias de Botucatu e região: www.facebook.com/agencia14news

(do Agência14News)