Dois dos cinco suspeitos de terem matado durante agressões uma mulher de 44 anos, em Botucatu, terminaram presos pela Polícia Militar nessa terça-feira (17).

Segundo as informações, o crime ocorreu no Bairro Parque Marajoara quando Adriana de Fátima tinha discutido com os suspeitos do crime na rua e ela teria dado uma cusparada em um deles. Em seguida, a mesma levou uma rasteira e foi espancada com socos e chutes. A vítima chegou a ser socorrida, mas acabou tendo morte encefálica ao ser transferida para a Unesp.

O crime ocorreu por volta das 20 horas do dia 30 de maio de 2015 quando o socorro foi feito ao PS Adulto na Vila Assumpção e depois ao Hospital das Clínicas. 

Segundo a Polícia Civil, o trabalho de investigação da DIG – Delegacia de Investigações Gerais através do policial Marcos e o delegado Geraldo Franco, depois de muitas diligências chegaram aos suspeitos, sendo que só um deles deu o depoimento confirmando o caso e contou como tudo aconteceu.

Depois, três deles foram presos por outros crimes como tráfico de drogas e os dois restantes estavam nas ruas, sendo que após o trabalho da justiça a prisão foi expedida e a PM conseguiu localizá-los.

As dligências e depoimentos da polícia e à justiça fizeram com que o caso se arrastasse por mais tempo do que o normal.

Na época do crime, a irmã da vitima disse que Adriana não estava mais usando drogas e não tinha inimigos. A Polícia afirmou que foi apurado que a vítima havia bebido, discutiu com os homens e acabou sendo espancada e morta.

Agora os acusados estão presos e aguardam julgamento.

(Do Agência14News)