A Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semutran) de Botucatu confirmou que vai multar a empresa Stadtbus por perder uma roda na sexta-feira (07) na Avenida Floriano Peixoto, no centro da cidade. O valor da multa é de R$ 6 mil. “Vamos elencar se foi um erro operacional ou se foi um erro do funcionário, que não fez o aperto da roda. É uma situação que coloca em risco a vida de todos. Então a Secretaria vai proceder como órgão fiscalizador”, disse Rodrigo Fumis, secretário de Municipal Mobilidade.

Apesar do acidente, ninguém se feriu, mas o caso acabou deixando passageiros preocupados.

O secretário Municipal de Mobilidade informou que foi chamada uma reunião com as empresas no feriado de quarta-feira (12) quando foi debatido o problema.

“Mesmo sendo feriado nós passamos reunidos com as empresas de ônibus quando elencou uma série de atividades de imediato trabalho para as duas empresas. A Secretaria fará uma vistoria no veículo e na próxima semana a gente vai iniciar no centro de treinamento de trânsito um curso de direção defensiva com os motoristas, depois haverá um treinamento com os cobradores”, conta o secretário.

Neste ano a cidade teve 7 multas sendo aplicadas contra as empresas de transporte coletivo. A mais baixa foi de R$ 300 e a mais alta de R$ 6 mil.

O SERVIÇO RUIM?

Rodrigo Fumis comentou sobre o fato de quando existe alguma postagem em relação às empresas, em rede social, com uma lista de pessoas criticando. Ele respondeu se a qualidade estaria muito aquém em Botucatu. “A gente tem alguns parâmetros e alguns itens bem tabulados e pontuados, então a gente consegue através de um sistema de monitoramento, por GPS, monitorar o circuito que está sendo cumprido, se todos os itinerários estão dentro de toda a programação que a gente tem das atividades. Mas a gente não vislumbra dessa forma, como gerado com o impacto com a população. Muita gente tem um conceito errado de transporte coletivo. Existe um limite de 30 passageiros dentro do transporte coletivo. Então alguns horários a pessoa acaba tendo uma consideração que a partir do momento que tem 5 ou 10 pessoas em pé dentro do transporte coletivo acaba vendo isso como um veículo lotado, só que existe uma capacidade dentro dele de limite”, explica.

QUALIDADE

O Secretário de Mobilidade diz ser preciso oferecer um serviço de qualidade e cumprir o que existe no contrato. Sobre reclamações de que as empresas estariam em dificuldades econômicas, ele diz que sempre existe esse questionamento por parte das empresas de ônibus, mas defende que na situação que passa o País, o fato de cair a demanda de passageiros, essa oscilação é prevista inclusive na questão contratual, entre 10% a 15%. “Então eles estão cientes desse problema desde a questão contratual”.

OUTRO LADO

A Stadtbus informou ao site Agência14News que lamenta esse tipo de situação que ocorreu em um dos seus veículos e por isso está apurando junto com o órgão fiscalizador municipal o que realmente pode ter ocorrido: falha humana ou defeito no equipamento. A empresa salientou “que trabalha intensamente, e vai continuar um trabalho sério, para dar o melhor atendimento em todas as suas linhas”. E que “mudanças que forem necessárias serão aplicadas pelo bem do botucatuense, que usa diariamente os nossos veículos”.

CONSELHO DE USUÁRIOS

Ailton Rodrigues, do Conselho Municipal do Transporte Público informou que o grupo retornará com os trabalhos no dia 21 quando o tema será tratado. “Conversaremos sobre este assunto e tomaremos as devidas providências”, disse Ailton.

(Do Agência14News)