Alguns perfis da rede social divulgaram nesta terça-feira (24) uma suposta lista com o nome de deputados estaduais que teriam votado a favor da reorganização escolar no estado de São Paulo.

Na página do facebook do PSOL 50 Botucatu, essa informação havia sido compartilhada também. Na postagem, entre o nome dos políticos, estava o do deputado botucatuense Fernando Cury.

Mas nesta quarta-feira (25) o PSOL publicou uma nova postagem afirmando que a notícia não era verdadeira. “É mentira. Ontem compartilhamos a notícia de que a reorganização das escolas do Estado de São Paulo teria sido aprovada na ALESP – Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, mas confirmamos com os companheiros do PSOL que tal notícia é FALSA”, cita a frase escrita na página do partido.

O próprio Fernando Cury fez questão de esclarecer a situação. Também usando o perfil na rede social, o deputado escreveu: “Caros amigos, uma notícia infundada está sendo divulgada nas redes sociais sobre a reorganização escolar e eventual fechamento de escolas estaduais, transferindo para nós, deputados estaduais, uma responsabilidade que não é nossa. Posso afirmar, com todas as letras, que jamais houve projeto de lei que tenha sido analisado pela Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo tratando do assunto, tendo em vista que essa matéria é de competência exclusiva do Poder Executivo (Governo do Estado)”, informou.

Fernando Cury destacou ainda que qualquer alegação responsabilizando os deputados pelo eventual fechamento de escolas estaduais não condiz com a realidade. “Percebo aí, infelizmente, mais uma manobra dos partidos de oposição, que têm se dedicado a espalhar mentiras em vez de trabalhar seriamente pelo povo paulista, talvez para desviar o foco de sua conduta frente à corrupção que vem sendo investigada em todo o país”, finalizou o deputado em sua página no Facebook.

Confira abaixo o comunicado da presidência da Alesp sobre o assunto: