Inscreva-se na nossa newsletter!

Trending News

Esporte

Amazona botucatuense inicia treinamento nos Três Tambores, prova que destaca a região mundialmente 

A amazona botucatuense Ana Laura Savini, de 11 anos, começou a treinar na modalidade dos 3 Tambores, tipo de prova que destaca a região de Botucatu como uma das melhores do Brasil e do Mundo.

A atleta que está nas finais de campeonatos regionais em saltos – em novembro – agora treina também na prova dos Três Tambores com o médico veterinário Fernando Costa responsável pelo Haras Colina Real, localizado na cidade de Vera Cruz. A amazona viaja todos os sábados para os treinos.

A expectativa é que no dia 12 de novembro participe da primeira competição nessa nova modalidade de sua vida. O treinamento começou há mês. Depois de 4 aulas ela foi convidada a participar das provas.

“A modalidade dos Três Tambores é uma das maiores do Brasil. É a prova mais expressiva com mais participantes e movimento de dinheiro. Está bem movimentada atualmente. Nem da corrida ela perde mais”, comenta o treinador.

A PROVA

“É uma prova contra o cronômetro. A pessoa está competindo contra ela mesma. Tem que fazer um tempo menor que os outros, mas ela compete contra o relógio. Faz um percurso já determinado: uma curva para a direita e duas para a esquerda e em volta do tambor e depois retorna. A distância é de 145 metros. Quem fizer o menor tempo vence a prova”, explica Fernando Costa.

Na prova dos Três Tambores existem várias classes. As categorias são divididas em idades, além da divisão em amadores e profissionais. Também se divide pela idade dos cavalos.

TREINAR CEDO

Para Fernando Costa, o importante de começar a treinar cedo é que a criança apresenta uma facilidade maior para desenvolver a habilidade motora dela, como o equilíbrio e a coordenação. “Além dela não vir com vícios, ela está numa fase da idade dela que é mais fácil desenvolver a habilidade motora. Se você pega uma pessoa com a idade mais avançada, ou ela vem com alguns vícios ou terá dificuldades em fazer todos os movimentos que precisam ser feitos. Começar na idade jovem é importante porque é bem mais fácil para aprender o correto e desenvolver habilidades de atleta. É preciso ser um atleta para competir nessa modalidade, porque é um esporte, e como todo o esporte o cavalo está tendo a performance, mas o cavaleiro está em cima para ajudar e não atrapalhar”.

REGIÃO DESENVOLVIDA

Segundo o treinador, a região de Botucatu e do Centro-Oeste é a mais desenvolvida nesse tipo de esporte e prova (Três Tambores) no Brasil e se destaca mundialmente. “A maior quantidade de competidores e a melhor qualidade de cavalos está no Centro-Oeste do Estado de São Paulo. É a que tem a melhor qualidade comparando com os Estados Unidos, porque existem dois países que tem essa modalidade: Os Estados Unidos e o Brasil que está em segundo lugar. Mais essa região (Oeste) do Estado é considerada uma frota tão grande como a americana”, cita Fernando Costa.

A botucatuense Ana Laura Savini tem patrocínio nos saltos de Sumaré Leilões e na Prova dos Três Tambores do Haras Colina Real. Em Botucatu, nos saltos, a atleta treina no Centro Hípico Monte Olimpo.

(Do Agência14News)

(Com Fotos de Jeferson Araújo)


Notícias similares