Inscreva-se na nossa newsletter!

Trending News

Botucatu

Projeto social que nasceu para retirar crianças da roça busca agora ampliar sua sede 

O Projeto Rural Irmã Ceci atende crianças e adolescentes do Bairro Chaparral, zona rural de Botucatu. “Acreditamos na igualdade dos diretos e da educação. Projeto Rural Irmã Ceci surgiu por causa de uma necessidade. Filhos de trabalhadores rurais de Botucatu, do bairro Chaparral, não viviam em condições ideais enquanto os pais tiravam o sustento da casa”, informa Jairo Franco, um dos professores do projeto.

Segundo a direção do projeto, a criança deve brincar, correr, estudar, se alimentar e não viver perto de maquinários, à mercê de insetos e sol forte.

O Projeto é gratuito e atualmente atende crianças de 4 meses a 14 anos.

Hoje, esse trabalho busca ampliar sua atuação através de uma sede que atenda melhor as crianças, tem 80 alunos. “Aqui atendemos as crianças o dia todo, mas ainda dependemos de uma  sede melhor”, explica a pastora Cida Bento de Paula, uma das organizadoras do projeto.

A Associação de Mulheres Irmã Ceci foi declarada de Utilidade Pública em março deste ano. É uma associação civil, de direito privado e caráter assistencial, educativo, cultural e educacional, sem fins lucrativos com sede na Rua CRT 271D, no Bairro Chaparral, em Botucatu.

A associação tem por finalidade realizar atendimentos voltados a crianças, adolescentes e familiares em situação de vulnerabilidade ou risco pessoal e social, visando a melhoria de qualidade de vida e exercício pleno da cidadania, seguindo os princípios e diretrizes estabelecidos no Estatuto da Criança e do Adolescente e lei Orgânica da Assistência Social.

A Associação de Mulheres Irmã Ceci visa atuar preventivamente também contra a violência urbana, tráfico de drogas, prostituição infantil, abuso sexual, entre outros.

Os responsáveis estão divulgando o trabalho para as pessoas que queiram ser voluntárias ou que possam colaborar de alguma forma com uma nova sede. O contato é (14) 99830-5752, falar com Cida.

A entidade já conseguiu um aporte importante do governo municipal de R$ 80 mil por ano para arcar com os custos mensais para a manutenção das crianças.


Notícias similares