Inscreva-se na nossa newsletter!

Trending News

Botucatu

Primeiro exame dá negativo para estupro de tio contra menino 


-O caso registro no plantão é apurado pela Delegacia da Mulher.

O caso do homem de 41 anos que está sendo investigado de estupro contra o sobrinho de 10 anos, em Botucatu (SP), teve um primeiro exame feito na criança e não indicou lesão corporal como se acreditava.

Agora a Polícia Civil aguarda exames complementares para comprovar se existe materialidade para acusação, como a presença de esperma, porém esse laudo ainda não ficou pronto.

Segundo o delegado Seccional Lourenço Talamonte Neto esse tipo de caso é tratado com prioridade pela polícia, mas não se pode tomar atitudes precipitadas enquanto não se tenha provas do que realmente ocorreu. Na delegacia, o suspeito negou ter cometido o crime.

Enquanto isso, foi expedida medida protetiva para que o tio não se aproxime do garoto.
Um inquérito instaurado pela Polícia Civil e que também passou pela análise do Judiciário e Ministério Público terá os próximos passos em breve.

O CASO

Moradores que conhecem a família ficaram revoltados com a situação, mas não se sabe ainda o que realmente ocorreu.
Na primeira denúncia constou que a Polícia Militar recebeu a informação de que tinha ocorrido o estupro e abordou o suspeito em frente à sua casa.

A PM também conversou com a mãe da criança. Os policiais foram informados que o estupro teria ocorrido na madrugada de domingo (19).

A declarante que é mãe adotiva da vítima relata que no último sábado (18) realizou um churrasco de família em sua casa, no Bairro 24 de Maio, tendo o irmão dela também comparecido com os filhos dele.

Após o término da confraternização, os filhos do suspeito pediram para mãe do menino deixar que ele dormisse na casa deles, e ela concordou.

No dia seguinte, ao buscar o filho, percebeu que ele estava com comportamento anormal. Em seguida ela o viu chorando e ainda comentou que o tio teria mexido nele.

De acordo com declarações da própria criança, provavelmente o autor teria cometido o sexo com penetração. Primeiro ele pediu e depois pegou a criança à força dizendo que não gritasse.

A mãe informou na época que a criança estava sentindo fortes dores ao sentar e que já encaminhou o menino ao pronto-socorro infantil. Mas não se sabe ainda como o exame clínico deu negativo, então por enquanto, afastou-se o estupro como foi contado inicialmente. Mas durante a investigação isso pode mudar. Também é levado em conta o depoimento da mãe.

A criança informa que o tio ainda pediu para que ela não contasse o ocorrido a ninguém, pois estaria com medo.

(Edição 14News – Informação do BO sobre o caso – plantão policial e Cesar Jr da Rádio Municipalista. Resultado do primeiro exame apurado pelo 14News)


Notícias similares