Inscreva-se na nossa newsletter!

Trending News

Botucatu

No lançamento da pré-candidatura, Ielo diz que pretende focar 1º no funcionalismo 

Na manhã desta terça-feira (12), o arquiteto e ex-prefeito Mário Ielo (PDT e ex-PT) e o advogado (ex-PSDB, hoje PV) Caco Colenci anunciaram a pré-candidatura a prefeito e vice em Botucatu nas eleições de outubro, em evento realizado na sede do Sindicato dos Metalúrgicos, onde como primeira medida a se vencer, Ielo disse que olharia para o funcionalismo público, pensando em um tipo de reajuste.

Ele foi questionado pela reportagem do site Agência14News como analisava o que muitos pensam: o ex-governo Ielo como o modelo de base como o asfalto e recape e até saúde da família, e de João Cury como das grandes obras.

“Nas avaliações de governo, cada um faz a sua. São dois governos distintos de avanço na cidade de Botucatu. O que nós não queremos é voltar àquele passado do governo que deixou dívidas e sem pagar os funcionários. E aí é um dos primeiros atos nosso. É dar as condições salariais para o nosso funcionário. Se nós tivermos condições nos primeiros mandatos de já dar um abono aos funcionários para que eles consigam recuperar seus ganhos financeiros do seu trabalho realizado, será sim (entre) os nossos primeiros atos”, disse Ielo.

O pré-candidato ainda citou que pretende implantar seu modelo de governo com metas do que vai executar com base na campanha. Ele falou em construir escolas, postos e fazer asfalto, mas olhar ao “ser humano” que está sendo atendido nos postos, odontologia e demais serviços da Prefeitura. Outra preocupação que Ielo colocou foi a geração de emprego que na crise deve ser trabalhada com “união”.

Caco Colenci disse que a cidade deve avançar, mas ter a manutenção que é necessária. Ele citou ainda que com um momento de queda de arrecadação, aumento do custeio de tudo por conta da inflação, tem que ser criativo para melhorar o salário dos funcionários e manter as obras e as ações do governo.

“Um equilíbrio importante é você buscar empresas principalmente exportadoras porque com o dólar elevado a gente consegue arrecadar e faz frente a essa crise. Uma das medidas é a agilidade no Distrito Industrial 4 onde na antiga área seria a Irizar. Ali deve ter possibilidade de crescimento de mais indústrias. O Parque Tecnológico ainda está muito tímido. Tem área, mas não tem atração de indústrias. É preciso uma política de atração de indústrias. Já na saúde para cada leito você gera 4 empregos. Você tem que fazer os arranjos para os ajustes sociais e geração de emprego”, disse.

No evento estavam figuras representativas como o ex-vereador Helio Maschetti, Manoel Leme, do sindicato dos servidores públicos que disse não ter decidido apoio, e Kim Garcia, servidor da Unesp, além das esposas dos pré-candidatos Rose Ielo e Bibiana Colenci. O presidente do PV, Rodrigo Biasotti e o presidente do PTB, Carlos Negrisoli. Também mostrou apoio Marcia Rossatto, do PMB e ex-secretária do governo Ielo.

Um dos momentos que chamou a atenção é que Caco chorou ao falar do apoio da família e do irmão, o também advogado Junior Colenci. “Na outra eleição a gente não estava junto e agora ele foi o articulador dessa união”, disse, citando ainda aos filhos que estará ausente nos próximos meses.

Carlos Negrisoli diz que os candidatos devem trabalhar principalmente pelo mais pobre que mais sofre na cidade.

Rodrigo Biasotti, presidente do PV, diz que está unindo dois “craques” em administração.


Notícias similares