O Conselho Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres de Botucatu realiza neste sábado (10), a partir das 9 horas, na Praça do Bosque, o Ato Pelo Fim da Violência Contra as Mulheres. Essa será a terceira edição da ação na cidade, e faz parte dos 16 Dias de Ativismo Pelo Fim da Violência Contra as Mulheres. 

As ações serão focadas em distribuição de material de informação e aulas de defesa pessoal, ministradas pelo professor de Krav-Maga, Ed Gonçalves e equipe.

A presidente do Conselho, Isabel Rossi Conte, afirma que as ações são para avançar em educação, conscientização, cidadania e direitos. “Os eixos de discussão são determinados por Brasília. Em Botucatu promovemos assembleias e a conferência municipal. Estou empenhada em encaminhá-las; já as apresentamos aos vereadores, no dia 21”, conta Isabel.

Desde o último dia 21, ocorrem atividades relativas a temática em escolas municipais; videoconferência promovida pelo Conselho Estadual dos Direitos da Mulheres; reunião de trabalho de Planejamento Participativo com as agentes de meio ambiente em parceria com o Sebrae, Unesp e Conselho da Mulher.

No dia 28, aconteceu uma reunião com a Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal formada pelos vereadores Izaias Colino, Rose Ielo e Presidida pelo Carlos Trigo, com o Procurador Jurídico da Câmara Municipal de Conselheiras para tratar das demandas levantadas pela Presidente do Conselho na Tribuna Livre da Câmara Municipal.

Principais demandas apresentadas pelo Conselho das Mulheres de Botucatu aos vereadores:

A instituição dos Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher que poderá ser acompanhada pela implantação das curadorias necessárias e do serviço de assistência judiciária.
Também como forma de prevenção o Município poderá criar e promover, no limite das respectivas competências:
I – centros de atendimento integral e multidisciplinar para mulheres e respectivos dependentes em situação de violência doméstica e familiar;
II – casas-abrigo para mulheres e respectivos dependentes menores em situação de violência doméstica e familiar
III – delegacias, núcleos de defensoria pública, serviços de saúde e centros de perícia médico-legal especializados no atendimento à mulher em situação de violência doméstica e familiar;
IV – programas e campanhas de enfrentamento da violência doméstica e familiar;(exemplo Patrulha Maria da Penha)
​V – centros de educação e de reabilitação para os agressores

Apoio – Secretaria Municipal de Assistência Social, Secretaria Municipal de Educação, Escolas Municipais Luiz Tácito, Elda Moscogliato e Jonas Alves Araújo; Associação dos Servidores da Unesp e Associação dos Trabalhadores e Funcionários da Prefeitura Municipal, Ed Gonçalves – Krav-Maga.

Serviço
Ato Pelo Fim da Violência Contra as Mulheres
Data: 10 de dezembro, às 9 horas
Local: Praça Comendador Emílio Pedutti – Bosque
Mais informações: (14) 99689-8713

(com Assessoria de Imprensa)