Inscreva-se na nossa newsletter!

Trending News

Botucatu

A reinvenção do microempreendedorismo em busca de sobrevivência na pandemia 

A pandemia de coronavírus tem afetado diversos negócios pelo país e o mundo, mas os microempreendedores são alguns dos que mais têm sentido o resultado da falta de circulação de pessoas e a consequente redução de consumo e faturamento. Para auxiliar esses profissionais nas tomadas de decisões estratégicas, Tamires Serrano, docente da área de gestão e negócios do Senac Botucatu, separou algumas dicas de como se reinventar e conseguir se manter ativo no mercado.

Cada segmento tem descoberto e utilizado diversas ferramentas na luta diária pela sobrevivência, umas já conhecidas e outras mais novas, que surgiram em razão da necessidade. A docente explica que é importante estar atento aos concorrentes, mas também a programas e instituições de apoio a empreendedores, como, por exemplo, Goma, Anpecom, Mulheres que Decidem e Instituto Feira Preta. Todos com acesso gratuito e on-line.

Também é possível recorrer ao mundo digital para o posicionamento de marcas e serviços e, especialmente, para geração de vendas. “É uma estratégia que tem trazido muitos resultados e pode ser aplicada em quase todos os modelos de negócios.”

Nesse âmbito, Tamires faz algumas orientações:

Canais de atendimento e comunicação como WhatsApp, Telegram, e-mail, Skype, Google Meet, Zoom, entre tantos outros, auxiliam o atendimento e a negociação com os clientes.

Importante ter aplicativos para vendas e exposição de produtos/serviços, como softwares próprios para e-commerce, ou plataformas para criação de loja on-line, como Nuvemshop, Wix, Magento; e ferramentas de vendas e divulgação de produtos e serviços como Mercado Livre, OLX, IFood, Aiqfome, Enjoei, GetNinjas, Workana, entre outras.

Vale a criação de perfis e contas corporativas dentro de redes sociais para facilitar a divulgação e o atendimento ao cliente, como Facebook, Instagram, YouTube e Linkedin.

Tamires também atenta para o fato de que pequenos negócios geralmente não possuem uma grande reserva financeira, o que agrava os momentos de crise. Então, o principal caminho ainda é o planejamento, pois agir sem direcionamento aos objetivos específicos pode complicar ainda mais a situação.

“Planejar faz com que o empresário determine as ações a serem realizadas e analise seu cenário a partir da identificação de suas próprias características, o que leva ao reconhecimento das oportunidades e ameaças que permeiam seu negócio”, afirma a especialista.

O mais importante é que os microempreendedores não hajam por impulso nesse momento. Não é benéfico fazer algo só porque é uma tendência seguida pelo mercado. Tamires pontua que, “caso não consiga identificar o objetivo de uma ação, ou em que ela poderá resultar, é melhor repensar toda a estratégia, pois talvez esteja gastando muita energia em algo que provavelmente não trará resultados”.

Cursos na área

Aos interessados em desenvolver uma atitude empreendedora por meio de processos estratégicos ou entender como estruturar um comércio on-line, por meio de um planejamento cuidadoso e eficaz, o Senac Botucatu oferece os cursos Atitude Empreendedora e E-commerce: do planejamento à execução.

A instituição poderá iniciar as aulas remota ou presencialmente. Para mais informações e inscrição, acesse o site: www.sp.senac.br/botucatu.

Serviço:

Atitude Empreendedora

Data: 18 a 31 de agosto de 2020

Horário: segundas, terças e sextas-feiras, das 13h30 às 17h30

E-commerce: do planejamento à execução

Data: 22 de agosto a 17 de outubro de 2020

Horário: sábados, das 8 às 12 horas

Senac Botucatu

Local: Rua Dr. Rafael Sampaio, 85, Boa Vista – Botucatu/SP

Informações e inscrições: www.sp.senac.br/botucatu


Notícias similares