O relato do caso mais marcante para o Dr. Edson Luiz Favero Jr, coordenador do Time de Resposta Rápida (TRR) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB), une-se a tantos outros e reflete o trabalho desenvolvido pela equipe do TRR desde sua criação em 2018. O escopo da iniciativa é a preservação de vidas.

“Participamos do atendimento de um paciente com parada cardíaca, que aconteceu no restaurante Bom-Prato. Conseguimos realizar um atendimento rápido e eficiente com a contribuição da equipe de transporte e do pessoal do restaurante. O paciente teve retorno à circulação cardíaca espontânea com uma ressuscitação cardiopulmonar eficaz e, em alguns dias, o paciente já tinha nível de consciência bom e aparentemente sem grandes sequelas neurológicas. Uma grande vitória para a equipe e principalmente para o paciente”, conta Dr. Edson.

O objetivo da equipe é oferecer um atendimento emergencial e clínico no câmpus de Rubião, especialmente no HCFMB, quando ocorre algum incidente com pacientes, funcionários e alunos que circulam diariamente nas áreas do complexo.

Pandemia de SARS-COV-2

O TRR atua na linha de frente da pandemia nos atendimentos mais graves, realizando a maioria das intubações de pacientes com COVID no complexo do HC, especialmente no Pronto-Socorro Referenciado (PSR) e Enfermarias.

Além disso, realiza função administrativa fundamental na regulação de casos de toda a região de abrangência do Hospital, por meio da Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde (CROSS), além da organização de fluxo dos pacientes internados no HC ou no Pronto-Socorro Adulto (PSA) que necessitam de leitos de terapia intensiva, com apoio integral do Núcleo Interno de Regulação – NIR.

Futuro

Para Dr. Edson, embora já exista uma consolidação do serviço no HCFMB, é necessário avançar ainda mais. O coordenador do TRR disse que o objetivo da equipe é “manter a excelência na assistência intrahospitalar, realizar capacitação, treinamento das equipes do HC, além de acadêmicos e residentes ligados à Faculdade de Medicina de Botucatu (FMB|Unesp) em atendimento a paradas cardiorrespiratórias (PCR) e emergências, iniciar a residência de Medicina de Emergência da FMB e priorizar uma cultura de segurança do paciente no hospital”.

Dr. Edson ressalta ainda que o incentivo das Diretorias de Apoio e Assistência, da Superintendência do HCFMB e da FMB tem sido um diferencial para o fortalecimento do trabalho, e lembra que o serviço tem como pretensão “expandir a abrangência de atendimento, incluindo novos profissionais e novas especialidades, como o já existente Time de Trauma”, finaliza.