O aumento de óbitos por COVID-19 no Estado de São Paulo desacelerou nos primeiros 15 dias de junho em relação à última quinzena de maio. Entre 14 de maio e 1º de junho, a aceleração do crescimento de óbitos foi de 77,68%, e entre 1º e 14 de junho, foi de 39,48%. O ritmo de aumento de óbitos foi quase 50% menor no segundo período em relação ao primeiro.

Houve também queda na letalidade no Estado. Em 14 de maio, era de 7,95%; em 1º de junho, de 6,89% e em 14 de junho, de 6%. Os casos e óbitos provocados pelo novo coronavírus seguem evoluindo no interior do Estado. Em 14 de abril, o interior tinha 10,75% dos casos do Estado; em 14 de maio, era de 18,96%; em 1º de junho, 22,84% e em 14 de junho, 27,02%.

“Todo sistema de saúde do Estado está absolutamente sob controle desde o início da pandemia. Uma medida positiva que nos tem permitido controlar o avanço da doença de forma correta e dentro dos protocolos de saúde”, afirmou o Governador João Doria.

Seguindo a comparação sobre a evolução da pandemia, no dia 14 de abril, o interior tinha 11,22% de óbitos do Estado; em 14 de maio, o índice era de 14,35; em 1º de junho, 16,41% e em 14 de junho, 18,72%.

“Quero destacar o grande trabalho feito pelos profissionais do HC, que têm transformado os respiradores rapidamente em novos leitos de UTI. O trabalho que era realizado em até 60 dias agora é realizado em três dias por essa equipe que faz a calibragem e distribui rapidamente, transformando respiradores em novos leitos de UTI em todo o Estado de São Paulo”, disse o Secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi.


Governo de SP já recebeu 2.360 respiradores para pacientes com coronavírus

O Governador João Doria anunciou, nesta segunda-feira (15), que o Governo de São Paulo já recebeu, desde o início da pandemia do coronavírus, um total de 2.360 respiradores para ampliar o atendimento às pessoas contaminadas. Os novos equipamentos possibilitaram a criação de novos leitos de UTI em todo estado, o que significa oferecer atendimento adequado e salvar vidas de pacientes em estado grave.

“Cada respirador recebido significa um leito de UTI aberto em São Paulo. O Estado mais que dobrou o número de leitos de UTI. Tínhamos, antes da pandemia, 3.500 e agora temos 7.610 leitos de UTI. É um número recorde de unidades de terapia intensiva. Isso faz muita diferença no sistema de proteção preventiva e tratamento para a saúde dos brasileiros de São Paulo”, destacou o Governador João Doria.

O Governo de SP recebeu, na última sexta-feira (12), 650 novos respiradores da Turquia. Esse é o terceiro lote de aparelhos turcos e completa a compra de um total de 1.500 unidades do modelo Biyovent. Além disso, o Estado já recebeu 860 ventiladores pulmonares entre os equipamentos importados da China, enviados pelo Ministério da Saúde e oriundos de doações feitas pela iniciativa privada.

Distribuição

Os respiradores são um reforço importante no fortalecimento da rede hospitalar das mais diversas regiões do Estado, incluindo capital, Região Metropolitana de São Paulo, litoral e interior. Desde o início da pandemia, a Secretaria de Saúde já entregou 1.567 respiradores, que foram distribuídos para unidades hospitalares de 62 municípios e também equipou 50 ambulâncias com suporte para pacientes graves.

Os respiradores são encaminhados a hospitais da rede estadual, municipal e filantrópicos que realizam atendimentos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O secretário de Saúde, José Henrique Germann, destacou que nessa segunda-feira serão distribuídos mais 140 equipamentos, que fazem parte dos 650 do último lote vindo da Turquia.

Operação de testagem

A Secretaria de Estado da Saúde montou uma grande operação logística e técnica que inclui a montagem, testagem e calibragem dos equipamentos recebidos. A ação está sendo executadas pelas equipes de engenharia clínica do Hospital das Clínicas e da Secretaria Estadual e permite que os respiradores sejam entregues aos hospitais já em condições para uso imediato.