O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB), maior instituição pública vinculada ao Sistema Único de Saúde (SUS) da nossa região, comemora, neste 1º de julho, seus 11 anos de autarquização.

O HCFMB iniciou o processo de se transformar em Autarquia do Estado em 2002, sob direção do Dr. Antônio Rugolo Junior. Custeado inicialmente pela FCMBB – Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas de Botucatu, a partir de 1976 integralmente pela Unesp e incorporado ao Sistema Único de Saúde (SUS) em 1989, o Hospital passou por grandes crises orçamentárias ao longo dos anos, que impactavam no custeio, investimento e reposição de recursos humanos, com evidentes reflexos na qualidade da assistência, ensino e pesquisa. Greves, falta de médicos e baixa incorporação tecnológica eram fatos constantes, já que os valores repassados eram muito baixos em relação ao custo mensal do HC.

Com a constatação de que os recursos da Unesp, somados aos recursos do SUS, não seriam suficientes para a sua sobrevivência, o HC transformou-se em Autarquia do Estado em 2010. Assim, a instituição deixou de ser custeada pela Unesp e pela Faculdade de Medicina de Botucatu (FMB), passando a ser financiada pela Secretaria Estadual de Saúde do Estado de São Paulo (SES-SP), além da produção SUS.

– O HC também administra o PS Adulto em Botucatu.

O primeiro Superintendente indicado foi o ortopedista Dr. Emílio Carlos Curcelli, que já estava na direção do Hospital há um ano. Dr. Emílio conduziu o processo de transição e consolidação deste novo modelo administrativo por sete anos.

O processo de autarquização teve períodos difíceis. Por outro lado, possibilitou que o HCFMB desenvolvesse uma estrutura administrativa própria, mais organizada e adequada às suas necessidades.

Nos últimos 11 anos, novos hospitais foram inaugurados, como o Hospital Estadual Botucatu (HEBo) e o Serviço de Atenção e Referência em Álcool e Drogas (SARAD). Além disso, a parceria com a Prefeitura Municipal de Botucatu permitiu que dois novos Prontos-Socorros passassem a funcionar na cidade: o Pronto Socorro Adulto (PSA) e o Pronto Socorro Pediátrico (SP). Assim, é formado o Complexo Autárquico HCFMB.

A Faculdade de Medicina de Botucatu (FMB) e a Fundação para o Desenvolvimento Médico e Hospitalar (Famesp) têm extrema importância no processo de autarquização do HCFMB. Em parceria contínua, o Hospital se mantém como palco de ensino e pesquisa para a Unesp e para a FMB, com seus cursos de Medicina e Enfermagem, além da Residência Médica e Residência Multiprofissional.

Gestão atual

Atual Superintendente, o Professor Associado André Luis Balbi acredita que, após mais de uma década de autarquia, a transição era necessária. “Hoje, o HCFMB está totalmente modificado e desenvolvido em termos de tamanho, estrutura e recursos. Nossa perspectiva de crescimento em longo prazo supera a crise econômica e a pandemia que estamos vivendo nestes dois últimos anos. Nossa melhora é nítida e progressiva, com a certeza de um futuro promissor. Porém, vamos considerar completo o ciclo da autarquização quando o HC tiver um orçamento plenamente adequado às suas necessidades”, explica.

Segundo o levantamento do Tribunal de Contas do Estado (TCE), o HCFMB realizou nos seis primeiros meses de 2019 cerca de dois milhões de atendimentos entre ambulatoriais, urgência e emergência. Este dado coloca o HC como o terceiro Hospital SUS do Estado que mais realiza atendimentos.

Em 2020, o TCE divulgou um novo dado: O HCFMB foi o primeiro colocado entre os hospitais universitários do Estado de São Paulo em relação ao número de internações por leito, com a menor taxa média de dias de internação. A unidade também foi a terceira do ranking em quantidade de procedimentos ambulatoriais em um ranking que inclui 199 hospitais próprios, administrados pelo Estado ou pelos municípios.

Como o HCFMB tem atuado na pandemia da COVID-19

Reconhecido pelo Governo do Estado como hospital referência no atendimento de casos graves de COVID-19, o HCFMB conta oficialmente com 40 leitos de UTI e 70 leitos de enfermaria exclusivos para pacientes com diagnósticos confirmados de COVID-19.

Foi o terceiro hospital a receber as primeiras doses da vacina do Instituto Butantan distribuídas no Estado, destacando-se pela assistência de excelência prestada profissionais da linha de frente e pelas ações inovadoras no combate à pandemia.

Uma delas foi uma medida preventiva inédita, o Programa de Controle da COVID-19, implantado para aumentar a segurança de pacientes e servidores que estão dentro do Complexo HCFMB, permitindo a rápida identificação e isolamento dos possíveis infectados com o novo coronavírus, para que o impacto da pandemia fosse reduzido ao máximo no âmbito hospitalar.

O Laboratório de Biologia Molecular (LBM) foi oficialmente credenciado pela SES para a realização de exames de diagnóstico de COVID-19. Atualmente, o Laboratório do HC é responsável não só pelos exames realizados por pacientes ou moradores de Botucatu, mas também pelos resultados de diversos munícipios da região. As pesquisas e estudos realizados no Laboratório contam com o apoio essencial da FMB. O LBM recebeu no último mês a visita do atual Ministro da Saúde Marcelo Queiroga, já que também atua no sequenciamento das amostras da vacinação em massa Oxford/Astrazenca realizada em Botucatu.

-Andre Balbi é superintendente do HC de Botucatu.

A Diretora de Assistência do HCFMB, Dra. Erika Ortolan, destaca a expansão da assistência hospitalar nesse período delicado. “Mesmo com períodos de atuação acima da capacidade, focamos sempre na humanização e melhoria da qualidade do atendimento ao paciente. Somos um grande Hospital. Nosso esforço para manter o alto nível de atendimento é diário, e temos muito orgulho de enriquecer ainda mais história da autarquização do HCFMB”, afirma.

Outro ponto de destaque do HCFMB nos últimos 10 anos foi o avanço na qualidade do processo de gestão de leitos hospitalares, regulação de vagas e atendimento de urgência e emergência da instituição. Com ações planejadas e integradas entre o Pronto Socorro Referenciado (PSR), Time de Resposta Rápida (TRR) e Núcleo Interno de Regulação (NIR), o HCFMB conseguiu, apesar da imensa pressão por vagas de todo o Estado, assistir todos os pacientes de forma adequada, rápida e humanizada.

Essa expansão permitiu a criação de uma importante retaguarda de alta complexidade para os municípios pertencentes a DRS VI Bauru. “A reorganização de toda a estrutura física das alas de internação do HCFMB, aliada ao binômio NIR/TRR foi sem dúvida a receita do sucesso do nosso Hospital no processo de gestão de leitos, regulação de vagas e atendimento ao paciente crítico no Estado de São Paulo”, explicou o Diretor do Departamento de Apoio à Assistência do HCFMB, Cláudio Lucas Miranda.

O Chefe de Gabinete do HCFMB, Dr. José Carlos Souza Trindade Filho, enaltece o trabalho realizado nestes últimos 10 anos. “A expansão que vemos hoje é resultado de um trabalho árduo, em conjunto, para que os pacientes do Sistema Único de Saúde tenham atendimento digno, de excelência”, diz.

Os 11 anos de autarquia do HCFMB mostram que o Hospital evoluiu e trabalhou muito para se tornar referência em atendimento hospitalar e promoção a saúde no interior do Estado de São Paulo. Anos de acertos, erros, humanização, solidariedade. O HC é feito de pessoas e vidas, e trabalha todos os dias por elas.