A jornalista e escritora são-manuelense Flávia Stopa, foi uma das
vencedoras de um concurso literário promovido pela Cartola Editora, e
terá um texto de sua autoria publicado na antologia “(Re)sistência”.

O livro reúne histórias tendo negros como personagens principais, baseado
em histórias da vida real, escritas por novos e já conhecidos escritores
brasileiros.

E foi uma situação vivida durante a infância, quando foi alvo de falas
racistas por parte de uma professora, que inspirou Flávia a criar e
escrever o conto “Cor de pele é toda a cor”, em que tudo gira em torno
do tom de um lápis para colorir um desenho.

“Esse foi um caso muito marcante para mim. Tenho orgulho de ser negra e participar de um projeto que nos valoriza como protagonistas. Me dá mais força para lutar pelos meus direitos”, comenta.

A obra marca a estreia de Flávia como escritora, entretanto, não é a
primeira vez que ela ganha um prêmio literário. Em 2016, ela foi a
vencedora do I Concurso de Poesias Zilza Bugari, realizado pela
Biblioteca Municipal de São Manuel.

A autora afirma que depois dessa experiência de participar de um livro que será publicado, pretende escrever seu livro solo. “Quero participar de outros concursos e desenvolver ainda mais a minha escrita, mas existe, sim, a possibilidade de eu lançar um livro meu daqui há algum tempo. Mas, isso é uma coisa que quero trabalhar com calma”, explica.

Financiamento coletivo
Para que haja uma versão impressa de “(Re)sistência”, a Cartola Editora,
em parceria com os autores, estão realizando um financiamento coletivo,
também conhecido como vaquinha virtual.

“Existem diversas recompensas para quem ajudar na campanha, como livros na sua casa com frete grátis, nome nos agradecimentos, entre outros. Espero que algumas pessoas de São Manuel e região possam nos apoiar nesse projeto tão lindo e importante nos tempos atuais”, finaliza Flávia.

O financiamento coletivo para o livro “(Re)sistência” está sendo
realizado no site Catarse e estará disponível até o dia 07 de fevereiro,
às 23h59 mim.

Para conhecer um pouco mais do projeto e apoia-lo é só
acessar o link: https://www.catarse.me/reexistencia.

(com assessoria)