A denúncia oferecida pelo promotor Nelson Aparecido Febraio Junior contra três homens que praticaram latrocínio contra um oficial de Justiça em Pirajuí foi recebida na última segunda-feira (12/4) pelo Judiciário. A mesma decisão decretou a prisão preventiva de todos os réus.

Segundo o apurado, os denunciados sabiam que a vítima era homossexual e que tinha o hábito de acionar pessoas da idade deles para manter relações sexuais. Sob esse pretexto, em fevereiro deste ano, os homens entraram no imóvel da vítima e, após uma discussão, passaram a agredi-la com socos, enforcamento e golpes de faca. Em seguida, deixaram o local levando pertences da vítima, entre eles um carro, celular e roupas.

A vítima morreu em decorrência de anemia aguda por hemorragia interna traumática, informou o MP.