Durante patrulhamento pela rodovia Castello Branco, nesta segunda-feira (23), a Equipe do Tático Ostensivo Rodoviário avistou um caminhão transportando uma máquina agrícola (trator) e realizou a abordagem a fim de se verificar a procedência do maquinário, próximo a cidade de Pardinho.

Após abordagem foram solicitados os documentos, o condutor apresentou o CRLV exercício 2017 e uma CNH  que, ao tateá-la, a Equipe do TOR percebeu que poderia se tratar de documento falso.

Questionado o condutor de 40 anos, morador de Bofete, respondeu aos policiais militares rodoviários que realizou vários cursos de uma só vez em uma Auto Escola em Tatuí, como “Transporte coletivo passageiros”, “Transporte produtos perigosos”, “Transporte escolar” e “Transporte emergência”, porém não tem os certificados dos cursos e que foi em alguns sábados até a referida Auto Escola.

Ainda disse que recebeu apenas a CNH apresentada e que os cursos de especialização duraram aproximadamente 70 horas.

Posteriormente, acabou confessando não ter realizado os cursos e que precisava que as especificações constassem na CNH o mais rápido possível, pois precisava apresentá-la para trabalhar com Transporte Escolar, pagando R$ 600,00 por tal documento.

A Equipe constatou que o maquinário transportado pelo caminhão era uma situação de transferência de unidade (fazenda) de empresa de colheita de laranjas, sendo apresentada a Nota fiscal referente ao transporte.

A ocorrência foi encaminhada ao Plantão de Botucatu, onde foi elaborado Boletim de Ocorrência e a CNH foi apreendida para ser encaminhada a Polícia Científica para ser periciada.

O homem foi liberado na delegacia.

 

Curta o Facebook do Agência14News e fique por dentro das notícias de Botucatu e região: www.facebook.com/agencia14news

(com Assessoria de Imprensa)

(do Agência14News)