Um major da Polícia Militar, de 48 anos, foi preso na quinta-feira (7), em Bauru por armazenar pornografia infantil. Depois a prisão preventiva foi também decretada e o policial conduzido ao Presídio Romão Gomes em São Paulo.

A ação foi realizada por policiais civis da Seccional de Polícia de Bauru com apoio da perícia técnica científica em cumprimento a mandado de busca e apreensão expedido pela 2ª Vara criminal da Comarca de Bauru de um processo judicial.

Durante as buscas no apartamento onde o major estava e autorizou a entrada da equipe, foram localizados 3 aparelhos celulares, 8 HDs externos, notebook e uma arma de fogo, tipo pistola, calibre 765 mm, Taurus, e munições.

-Pistola calibre 765 apreendida com o major estava sem registro regular — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Em um dos HDs externos existiam vários vídeos e imagens de conteúdo pornográfico infantil. Por isso, a polícia técnica cientifica esteve no endereço e constatou o armazenamento de vídeos e fotografias de conteúdo pornográfico infantil.

Desta forma, a Polícia militar foi comunicada através do sub-comandante do 4º Batalhão (BPMI), que esteve no apartamento.

Foi localizada uma pista, mas o registro apresentado era de uma arma com as mesmas características, porém de numeração diferente, por isso foi apreendida.

O major recebeu voz de prisão por pornografia infantil e posse irregular de arma de fogo. A delegada do caso deixou de arbitrar fiança em razão do material localizado e dos delitos confirmados.

O major que estava morando em Bauru já trabalhou em Botucatu. (do 14News).

Nota da Polícia Militar

Em nota, o 4º Batalhão de Polícia Militar do Interior (4º BPM/I) informou ao G1 que deu apoio à Delegacia da Defesa da Mulher (DDM) no cumprimento do mandado e que, “diante de materiais encontrados em aparelhos de informática e celulares e, também, por conta de uma arma de fogo sem documentação regulamentar, o policial militar foi autuado em flagrante”.

A nota da PM também confirma a transferência do oficial para o presídio militar Romão Gomes.

De acordo com registro do Diário Oficial do Estado de São Paulo, o policial foi levado ao posto de major no último dia 20 de maio. Segundo o G1 apurou, o oficial, que até pouco tempo servia no batalhão de Botucatu, trabalhava atualmente em Jaú. Consultada, a defesa do major ainda não se manifestou sobre o caso. (Com G1).

O site 14News também procurou a defesa do major para eventual manifestação.

Nota da PM na íntegra

A Polícia Militar informa que, em apoio à Delegacia de Defesa da Mulher da Polícia Civil (DDM), o 4º Batalhão de Polícia Militar do Interior (4º BPM/I), na data de 07/10/2021, cumpriu Mandado de Busca e Apreensão no apartamento de um Major da Instituição em Bauru.

Assim, diante de materiais encontrados em aparelhos de informática e celulares e, também, por conta de uma arma de fogo sem documentação regulamentar, o policial militar foi autuado em flagrante pelas infrações dos artigos 241-B da Lei nº 8.069/1990 e 12 da Lei nº 10.826/2003.

Na manhã de 08/10/2021, o policial militar foi apresentado na Audiência de Custódia, sendo sua prisão em flagrante convertida em prisão preventiva e encaminhado ao Presídio Militar “Romão Gomes” em São Paulo/SP.

São Paulo, 09 de outubro  de 2021

Polícia Militar, a Força Pública de São Paulo!