-Delegado Seccional da Polícia Civil da região de Botucatu, Lourenço Talamonte Netto

A Justiça de Botucatu (SP) autorizou que as 5 pessoas presas na cidade acusadas de darem apoio ao grupo que atacou bancos na semana passada continuem presas.

Ao todo são 4 quatro mulheres e um homem, todos de São Paulo. Uma delas é estagiária de direito.

Segundo a polícia, o grupo estava em 3 carros quando foi preso pela PM Rodoviária no pedágio da Rodovia Castello Branco, em Itatinga. Um homem fugiu e abandonou o carro em Boituva.

As pessoas presas estavam em uma pousada no caminho da Unesp (campus de Rubião Jr) e teriam trazido ajuda como kit de primeiros socorros aos bandidos.

Uma criança que estava com o grupo preso na Castello foi deixada em um abrigo pelo conselho tutelar de Botucatu e depois foi levada a São Paulo para ficar com parentes.

Após ouvir as pessoas presas, a Polícia prossegue com as investigações, analisando ligações, mensagens em aparelhos apreendidos, além de identificar impressões digitais e terá exame de DNA por contra de marcas de sangue encontradas nos carros abandonados pelos criminosos.