Nesta quinta-feira (13), policiais militares acionados por telefone, receberam a informação de que um indivíduo estava muito agressivo e ameaçando sua família com uma arma de fogo caseira, no Sitio São Benedito, Bairro da Serrinha, em Porangaba.

No local, o indiciado, ao perceber a presença da viatura correu para dentro de um bar dispensando algo. De imediato o mesmo foi abordado e na revista pessoal foi localizado no bolso da blusa 2 munições de revólver cal. 32.

Foi dada voz de prisão em flagrante e devido o mesmo estar alterado, foi necessário o uso da algema. Os policiais ainda fizeram vistoria onde o individuo havia dispensado algo e encontraram uma arma de fabricação caseira tipo pistola, não sendo possível saber se realmente funciona.

Perguntado sobre a origem dessa arma e munição D.M.A.S. de 21 anos, disse que achou em uma lixeira e guardava em sua casa para proteção, mas nunca chegou a usar, tanto a arma como as munições.

Junto ao Investigador foi realizada diligência na residência do indiciado onde foi localizada mais 1 munição de revólver cal.32. Pelo DP foi elaborado flagrante de porte e posse de munições de arma de fogo. A autoridade presente arbitrou fiança no valor de R$ 900,00 que não foi pago e o suspeito ficou preso na cadeia pública de Porangaba, aguardando transferência para Itatinga.

Medida Protetiva

Na manhã desta quinta-feira (13), policiais militares foram acionados via COPOM para atendimento de ocorrência de violência doméstica e descumprimento de medida protetiva, Rua Prof. Antônio Freire De Souza no centro de Porangaba.

No local, em contato com a vítima, a mesma declarou ter sido ameaçada de agressão física por parte do próprio irmão que estava na residência e descumpria a medida protetiva, apresentando cópia da decisão judicial.

Em um quarto da residência estava o indiciado, J.F.S.D, de 32 anos, alterado e alcoolizado. Ele recebeu voz de prisão em flagrante e em seguida foi conduzido a delegacia local.

A autoridade presente no plantão arbitrou fiança no valor de R$ 1500,00, que não foi paga e o indiciado ficou preso na cadeia pública de Porangaba, aguardando transferência para Itatinga.