A avó de um menino de 11 anos informou que o neto foi agredido por outro aluno de 12 anos na escola do distrito de Rubião Jr, em Botucatu.

A mulher reclamou na Rádio Municipalista durante o programa A Marreta onde pediu providências. 

“Meus netos estudam na João Queiroz e um deles infelizmente foi agredido com um mata- leão, perdeu a consciência e a queda foi brutal. Estamos desesperados e meus netos não querem ir para a escola”, disse a avó. 

A Guarda Municipal informou que irá entrar em contato com a avó para saber se ela quer tomar providência na Polícia Civil, prestando apoio à família, e para que, se for o caso, punir o autor. 

O pai do agressor foi até a casa da família da vítima e prestou ajuda. A avó quis alertar para os cuidados com os alunos nas escolas.

A reportagem do Agência14News procurou a Diretoria Regional de Ensino que encaminhou o pedido de informação para ser atendido pela assessoria de imprensa da Secretaria da Educação de São Paulo.

TUDO COMEÇOU COM BRINCADEIRA, DIZ SECRETARIA

A assessoria de imprensa da Secretaria Estadual da Educação informou ao site Agência14News que a confusão começou por uma brincadeira de mau gosto, onde a vítima do espancamento teria pego o boné do amigo, que por isso deu um “mata-leão” no menino de 11 anos, o qual caiu e machucou o olho e o rosto. Confira a nota oficial na íntegra:

“A direção da Escola Estadual Professor João Queiroz lamenta que uma brincadeira de mau gosto entre dois colegas tenha resultado em um dos alunos machucado. Um professor que estava chegando à sala de aula durante o lamentável episódio agiu prontamente e encaminhou os estudantes à direção. Os pais de ambos os estudantes foram acionados imediatamente pela equipe gestora e o estudante que se feriu  foi encaminhado para atendimento médico. Os alunos e pais foram orientados sobre a gravidade de ações de desrespeito, mesmo que iniciadas como brincadeira. A escola continua prestando apoio ao estudante machucado e arcou com os custos dos medicamentos. A dirigente de ensino também está em contato com a mãe do aluno e se colocou à disposição dos familiares e do estudante”, informou a Secretaria Estadual da Educação.

(Do Agência14News)