Um levantamento feito pelo site Agência14News mostra que de 19 tipos de crimes analisados, 9 tiveram aumento nos números, 7 diminuíram os índices e 3 se mantiveram. A pesquisa foi feita pela reportagem com base em boletins de ocorrência que deram entrada nas delegacias da cidade, entre os meses de janeiro e novembro no comparativo de 2015 e 2016.

O aumento de registros ficou por conta dos seguintes crimes ou ocorrências: homicídio doloso por acidente de trânsito que oscilou de 0 para 1 caso, número de vítimas de homicídio doloso por acidente de trânsito de 0 para 1, homicídio culposo por acidente de trânsito que teve 9 casos em 2015 e subindo para 17 casos em 2016, homicidio culposo que oscilou de 0 para 1 caso, lesão corporal dolosa (agressão) de 429 para 480, lesão culposa por acidente de trânsito de 486 para 556, lesão corporal culposa (agressão) de 3 para 10 casos, estupro de 25 para 42 registros e roubo (assalto a mão armada ou mediante agressão) de 50 para 65 casos.

A redução ficou por conta de tentativa de homicídio (7 para 6 casos), latrocício de 1 para 0 caso, vítimas de latrocício de 1 para 0 caso, roubo de veículo 3 para 2 BOs registrados, roubo de carga (2 para 0), furtos: 1.158 para 1.239 casos, furto de veículo de 52 para 43 casos.

Mantiveram-se os índices de homícidio com 2 casos, número de vítimas de homicídio (2) e roubo a banco (0).

PRODUTIVIDADE POLICIAL

Ainda segundo os registros de boletins de ocorrência, a produtividade policial melhorou em 4 itens e teve um desempenho menor em 7 tipos de delitos. A melhoria foi em tráfico que entre os anos de 2015-2016 na análise de 11 meses oscilou de 198 para 216 casos, número de pessoas presas por mandado que alterou de 261 para 347, número de veículos recuperados de 44 para 48 e inquéritos instaurados para investigação de crimes na Polícia Civil de 1.150 para 1.435.

A redução de produtividade se deu nos seguintes itens: porte de drogas de 37 para 32 casos, apreensão de entorpecente de 5 para 1 caso, porte ilegal de arma 18 para 16, número de arma de fogo apreendida de 38 para 34 casos, número de flagrantes lavrados de 440 para 427, infratores presos por mandado de 89 para 86 e número de pessoas presas em flagrante de 520 para 515.

A investigação de crimes fica por conta da Polícia Civil, já a prevenção da Polícia Militar e Guarda Municipal. No ano de 2016 um levantamento feito pela prefeitura na comparação com outras cidades colocou Botucatu como a cidade com menos crimes no Estado de São Paulo. 

Policiais colocam como agravante na produtividade o piso salarial bem como a desvalorização das categorias e a falta de reposição nos quadros o que dificulta o trabalho, mas em crimes graves o como assaltos e homicídios o resultado de esclarecimento acaba ocorrendo pelo comprometimento do policial.

(Do Agência14News)