Um suspeito foi preso depois de receber a ligação de um delegado em Botucatu e apareceu na sede da Seccional, que cuida de 13 cidades da região.

O suspeito de 36 anos estava com mandado de prisão expedido pela justiça a pedido da polícia de Minas Gerais no esquema que fazia lavagem de dinheiro usando uma empresa de ternos em Paraguaçu Paulista e outras cidades mineiras. A operação prendeu oito pessoas em Minas e mais três no Estado de São Paulo, incluindo o preso em Botucatu.

Não foi esclarecida qual a participação do suspeito nesse crime, mas o mandado citava associação ao tráfico de drogas.

O homem primeiro foi procurado por viaturas na cidade, mas como não foi localizado o Seccional que o conhecia de nome ligou para um celular que constava no sistema da polícia. “Liguei dizendo que precisava falar com ele e que sabia onde o mesmo estava. Ele veio na minha sala e eu fiz a prisão”, conta o delegado Antonio Soares da Costa Neto que comanda a regional da Polícia Civil de Botucatu.

“Depois de ser preso o advogado dele foi chamado e foi encaminhado à delegacia de Itatinga. Em seguida deve ser transferido para Alfenas, em Minas Gerais, pois a investigação é de lá”, explica o delegado.

Esquema – Segundo a polícia, o esquema funcionava com uma empresa de terno de fachada e venda de carros de luxo para o Paraguai que acabavam trocados por drogas. A operação encontrou traficantes atuando nas cidades de Machado, Poço Fundo, Elói Mendes, Varginha, Extrema e duas cidades do Estado de São Paulo. O esquema gerou R$ 1 milhão em venda de drogas, informou a polícia mineira. 

Veja reportagem do caso no G1.

 

Curta o Facebook do Agência14News e fique por dentro das notícias de Botucatu e região: www.facebook.com/agencia14news

(do Agência14News)