Um homem de 54 anos acusado de estuprar o neto de 5 anos foi preso na manhã desta quinta-feira (25) em Botucatu. 

A Polícia Civil foi quem fez a detenção e pediu a prisão à justiça após a Seccional (regional) também determinar prioridade ao caso. A justiça autorizou a prisão temporária por 30 dias.

“Assim o fato chegou à DIG por determinação do Dr. Antônio (Soares da Costa Neto) de que existiam elementos fortes para a prisão, nos encaminhamos para fazer essa detenção, então a equipe da DIG foi até o local onde ele estava morando e fez a detenção. No começo ele negou (o crime), mas na delegacia acabou mostrando arrependimento e confessando”, conta o delegado Geraldo Franco Pires.

Os policiais Vergilio e Eliandro apresentaram o homem na delegacia onde prestou depoimento e foi preso. 

Para o delegado, a confissão do homem é importante para a polícia e à justiça porque demonstra com provas como o crime foi praticado.

A versão é que ele aproveitou que foi à casa da nora buscar pó de café, quando começou uma brincadeira de empurrar, dizendo que ficou excitado e entendeu que a criança queria isso. Depois detalhou como foi a penetração, contando que machucou o garoto e disse que devido ao ferimento se arrependeu. 

“A Polícia esperava uma prova mais conclusiva porque a alegação inicial dada pelo averiguado-autor é que a criança tinha caído, e é interessante que ele não tem passagem nenhuma e até então não tínhamos como fazer a prisão. Isso só veio com as demais informações coletadas posteriormente; e a polícia estava monitorando toda a história. Ele não tinha passagem (policial) e como teve 3 infartos – usando atualmente ponte de safena – tinha que ser levado em consideração alguma coisa da versão que ele deu. Mas isso caiu por terra com as informações do laudo, exame na criança e outras informações que chegaram na parte da manhã de hoje. O trabalho da polícia é feito dessa forma porque não pode ser feita injustiça; pois isso significaria um trauma tanto para a família ou para o policial que trabalhou no caso. Seria um trauma para ambas as partes. É um fato que tomamos muito cuidado, sem deixar de lado o crime em si. Na hora que tivemos a prova definitiva, fizemos a prisão”, explicou o delegado. 

 

O CRIME 

O caso foi comunicado no começo da madrugada de quinta-feira (25) e o fato ocorreu durante a noite anterior. 

Segundo as informações, uma criança de 5 anos, um garoto, teria sido abusado pelo avô de 54 anos. 

De acordo com a mãe da criança, ela permitiu que o filho fosse com o avô até a casa dele para buscar pó de café. Depois de uma demora de mais de 30 minutos a criança voltou para casa completamente diferente e nervosa. 

Ao conversar com a mãe, ela começou a chorar, e após um longo período de tempo disse que o avô teria mexido no “bumbum” dela. Ao verificar as partes íntimas da criança notou-se um sangramento no ânus. A vítima foi levada para o plantão da Unesp onde passou por exames. 

A média de estupros de vulneráveis em Botucatu neste começo do mês foi de 1 caso por semana. 

(do Agência14News)