A Unimed Botucatu informou que “está atenta aos acontecimentos da pandemia de COVID – 19 e atualiza rotineiramente sua estrutura de atendimento para enfrentar a demanda e continuar oferecendo assistência de saúde de qualidade a seus beneficiários e à população de Botucatu”. 

Inicialmente, e durante todo o ano de 2020, a Unimed Botucatu destinou 10 leitos de UTI exclusivos para o atendimento de COVID-19 e reservou um andar de seu Hospital Unidade 2 para esse fim específico.

Com o aumento dos casos, no entanto, a Unimed Botucatu vem ampliando sua capacidade e atualmente opera com 20 leitos UTI destinados somente aos pacientes com a doença. No Hospital Unidade 2, a maioria dos leitos foi priorizada para atender COVID. O Pronto Atendimento Adulto, que continua atendendo todos os casos de urgência e emergência, também tem uma ala reservada para síndrome gripal.

 “Fizemos uma grande operação para adequar a estrutura física do Hospital 2 para o atendimento dos casos de COVID-19. Dobramos o numero de leitos, inclusive de UTI e aumentamos um turno de profissionais. Hoje temos 04 equipes completas na escala de plantão”, revelou o Diretor Técnico do Complexo Hospitalar Unimed Botucatu, Dr. Celso Pizarro.

Além de equipe profissional, leitos e equipamentos – a Unimed fez um aporte de ventiladores, somando-os aos que já possuía em numero superior à sua necessidade fora da pandemia – a direção da singular tem trabalhado para manter abastecidos os estoques de suprimentos, tendo em quantidade medicamentos, insumos, equipamentos de proteção e oxigênio (são 02 tanques com 10 mil m3 cada um).

A Unimed está atuando em consonância com a politica de saúde do município, e mantem com a prefeitura um acordo de reservas de leitos, caso existam disponíveis, para utilização em situação emergencial.

“Nós estamos atentos e atuantes. Procuramos equalizar todos o pontos para garantir aos nossos beneficiários e à população de Botucatu atendimento de qualidade. Com a nossa estrutura, estamos também conseguindo dar assistência aos nossos beneficiários acometidos por outras doenças”, explicou o presidente da Unimed Botucatu, Dr. Walfrido Oberg.

Lembrando que a Unimed Botucatu é única no Estado de São Paulo com 02 hospitais próprios, o que possibilita a adoção de fluxos distintos e aumenta a segurança dos pacientes.

O gestor enfatizou, porém, que vivemos uma situação totalmente atípica e que não é possível ter certeza de nada. Os números atuais sugerem que estamos num platô elevadíssimo e espera-se que os índices comecem a cair com o avanço das imunizações e o resultado das medidas restritivas no município.

 “Estamos esperando o melhor, mas preparados para outras situações. É importante que a população siga se protegendo adequadamente, usando máscaras e evitando aglomerações.”, finalizou Dr. Walfrido Oberg.