A comerciante Alline Joaquim que é dona de uma drogaria na Avenida Vital Brazil, em Botucatu, afirma que para tentar entrar em uma baile funk ao lado de sua empresa, pessoas invadiram seu quintal, espancaram um cão que estava no quintal de sua empresa por ter sido achado na rua, e depois andaram pelo telhado de sua empresa para tentarem ir ao evento de graça.

“É impossível trabalhar com um bando de pessoas sem educação.  Sábado do lado da minha farmácia teve funk. Tinha muitos jovens menor de idade, e muitos jovens entrando pelo fundo da loja e subindo no telhado para entrar sem pagar a portaria. Uma cena horrível. Muita bebida, promiscuidade, resumindo um prejuízo de mais de 3 mil reais, com o custos de mão de obra e materiais para arrumar tudo, pois se chover vai entrar água por todo o lado”, reclama a comerciante.

Ela diz que as lojas vizinhas também foram afetadas. “E aí cade os políticos e as autoridades nessas horas? A polícia e a guarda foram chamadas, vieram, mais infelizmente eles estavam em cima de um telhado de mais de 6m de altura e não conseguiram fazer muita coisa. Gostaria da ajuda das autoridades para avaliar esse estabelecimento junto com o Conselho Tutelar. Assim não dá”, comentou.

No total, eram 50 jovens nos telhados e 2 chutando o cachorro.

A reportagem procurou o estabelecimento que abrigou a festa durante toda essa segunda-feira por telefone, e-mail e Facebook, mas ninguém respondeu sobre o assunto até o momento.

(Do Agência14News).