Real-Moeda Nacional

O governo não vai pagar hoje a segunda parcela de R$600 do auxílio emergencial. Segundo o Ministério da Cidadania, o governo está impedido legalmente de fazer a antecipação desse pagamento, por falta de recursos.

É que houve um alto número de pessoas, pedindo o benefício. O Ministério da Cidadania informou que já pediu ao ministério da Economia, mais recursos, a suplementação orçamentária para fazer esse pagamento.

Na segunda-feira (20), o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, tinha anunciado que os trabalhadores informais e as pessoas inscritas no Cadastro Único, nascidas em janeiro e fevereiro iriam receber essa segunda parcela do auxílio emergencial a partir desta quinta-feira (23), mas o Ministério da Cidadania recebeu uma recomendação da Controladoria Geral da União e precisou cancelar a antecipação do pagamento.

É que, por causa do alto número de trabalhadores informais cadastrados, o recurso disponível para cada uma das três parcelas é de mais de R$32 bilhões. R$31 bi já foram transferidos, mas precisam ser avaliados cerca de 12 milhões de cadastros ainda para a primeira parcela.

Por causa disso, foi pedida ao Ministério da Economia uma suplementação orçamentária. Justamente por causa de fatores legais e dessa questão orçamentária, além, claro do alto número de pessoas que pediram o benefício e que ainda está sob análise, o ministério informou que está impedido legalmente de fazer a antecipação da segunda parcela do auxílio nesse momento.

O calendário de pagamento para esses 600 reais deverá ser anunciado agora em maio.