A Secretaria Municipal de Saúde notificou um caso suspeito da doença Covid-19, causada pelo novo Coronavírus. A paciente é uma mulher de 38 anos, residente de Botucatu, e que apresentou sintomas respiratórios comuns da doença, após retornar de uma viagem à região norte da Itália.

A mesma recebeu atendimento em um serviço de emergência na rede privada de Saúde do Município e teve seus exames colhidos e encaminhados ao Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, que confirmará ou não o diagnóstico.

Não houve necessidade de internação, já que o quadro de saúde da paciente não apresenta gravidade. Por isso, a mesma permanecerá em isolamento domiciliar e será submetida a monitoramento e reavaliação médica periódica.

Os sintomas da doença são tosse seca, febre e dificuldade para respirar. No aparecimento de quaisquer desses sintomas, o paciente que viajou nos últimos 14 dias para países com transmissão local da doença, deve procurar o atendimento básico de saúde.

A relação de países com transmissão local está disponível no site do Ministério da Saúde.

A Secretaria Municipal de Saúde esclarece que se trata de um caso suspeito e isolado. Todos os protocolos da Organização Mundial de Saúde e do Ministério da Saúde estão sendo seguidos.

Cuidados para reduzir o risco de infecção por coronavírus

Como essa é uma infecção que afeta o sistema respiratório, alguns cuidados com as vias aéreas são necessários para se manter longe de qualquer possibilidade de transmissão do coronavírus. Ainda não existe nenhuma vacina ou antibiótico que previna a infecção por 2019-nCoV, contudo, testes e estudos já estão sendo realizados em busca da cura.

O Ministério da Saúde (MS) recomendou evitar viagens à China como forma de prevenir contaminações. No entanto, as precauções de contágio são importantes para evitar a propagação de doenças infecciosas de qualquer etiologia, inclusive a desse novo vírus.

Fique atento aos seguintes cuidados:

  • Evitar contato próximo com pessoas doentes e que tenham infecção respiratória aguda
  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um antisséptico para as mãos à base de álcool em gel, principalmente, após contato direto com pessoas doentes e antes de se alimentar
  • Usar lenços descartáveis para higiene nasal (nada de lencinhos de pano!)
  • Cobrir nariz e boca sempre que for espirrar ou tossir com um lenço de papel e descartar no lixo
  • Higienizar as mãos sempre depois que tossir ou espirrar
  • Evitar tocar em olhos, nariz e boca com as mãos não higienizadas
  • Manter ambientes muito bem ventilados
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal como copos, garrafas e talheres
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência
  • Evitar contato com animais selvagens ou doentes

Esses são hábitos diários que podem ajudar a impedir a propagação de várias doenças, inclusive essa nova infecção viral.

Não existe um período de incubação exata para quem contrair a doença atualmente. Os últimos casos confirmados no Brasil estão recebendo isolamento dentro das unidades de saúde, mas presume-se que o tempo de exposição ao coronavírus e o início dos sintomas ocorra no período de até duas semanas.

(com assessoria)