Na tarde deste domingo (27), o Prefeito de Botucatu (SP), Mário Pardini, se reuniu com parte da equipe do governo, Polícia Militar, donos de postos de combustíveis, de depósitos de gás, empresas de transporte coletivo, Sabesp, CPFL e serviço funerário, com o objetivo de discutir alternativas para que Botucatu não tenha que paralisar serviços essenciais e para que a população da cidade não sofra com a falta de combustíveis.

“A minha posição pessoal é que a greve dos caminhoneiros tem sua razão, já que a carga tributária do nosso país realmente é abusiva. Mas não posso deixar que a população de nossa cidade sofra com essa crise. Não podemos nos conformar e deixar os serviços parados. Por isso, vamos nos unir, com o apoio fundamental da Polícia Miliar, para enfrentarmos esse momento e manter  nosso município trabalhando”, disse o Prefeito Mário Pardini.

O Prefeito montou um comitê de logística composto pelo Secretário de Governo, Fábio Leite, o Secretário-adjunto de Transportes, Rodrigo Fumis, o coordenador da Defesa Civil do Município, Marcos Leite e o próprio Prefeito Pardini. Esse comitê irá organizar comboios, juntamente com os donos de postos, para que os veículos sejam carregados com combustíveis e gás, e possam, com escolta da Polícia Militar, atravessar as barreiras e bloqueios dos manifestantes.

“Primeiro nós tivemos autorização do comando geral de fazer escoltas de combustíveis para os serviços essenciais e hoje pela manhã, houve a liberação de auxiliarmos para que esse material também chegue aos postos para atender a população. Pelo que percebemos, os manifestantes tem entendido essa necessidade e estamos fazendo o trabalho com bastante tranquilidade, pacificamente”, explicou a Tenente-coronel Kátia Christófalo.

Importante ressaltar que as escoltas não trarão prejuízo ao patrulhamento preventivo em Botucatu, já que a Polícia Militar trabalha com equipes de vários municípios, integradas nesta ação. Além disso, parte do efetivo da escolta será da atividade delegada, custeada pelo município.

Logo após o encerramento da primeira reunião, os empresários do ramo de combustíveis e de gás de cozinha passaram a traçar, juntamente com o Prefeito Pardini e a Polícia Militar, a logística dos comboios para abastecer o município já no começo desta semana.

“Garantiremos que parte desse combustível que chegará até a cidade será destinada à manutenção dos serviços essenciais. O restante estará disponível à população”, explicou Pardini.

Decreto de emergência

Na última quinta-feira (24), o Prefeito Mário Pardini decretou estado de emergência para garantir serviços essenciais da Cidade, como transporte de alunos, merenda escolar, SAMU, ambulâncias e viaturas da Guarda Civil Municipal, visando o contingenciamento de combustíveis frente ao desabastecimento de insumos e produtos.

Pardini cobrou ainda medidas das empresas que operam o transporte coletivo e a coleta de lixo para que o serviço não sofra alterações.

Com as ações efetivas e a publicação do Decreto de Emergência, inclusive utilizando reservatórios de empresas locais, a prefeitura de Botucatu tem estoque de combustíveis suficiente para suportar os serviços municipais até a primeira semana de junho, diferentemente de outras cidades, que já pararam serviços.

 

Curta o Facebook do Agência14News e fique por dentro das notícias de Botucatu e região: www.facebook.com/agencia14news

(com Assessoria de Imprensa)