14 de agosto de 2022

Desde 2015 | A informação começa aqui!

Greve dos bancários completa 30 dias e negociação não avança; agências seguem fechadas em Botucatu

Nesta quarta-feira (05), a greve dos bancários completa 30 dias e de acordo com informações do Sindicato dos Bancários da região de Botucatu, “apesar das seis rodadas de negociação, a Fenaban não avança além do reajuste de 7%, fora o abono, que não se reflete em cálculos de férias, 13º, FGTS, previdência”, diz em nota.

A nota ainda diz que “após 30 dias de greve, a categoria chega a um momento decisivo: ou os comissionados também entram em greve, paralisando as vendas por telefone, ou seremos obrigados a aceitar esse índice ridículo da Fenaban, ou pior: deixar a Justiça decidir o destino do nosso movimento e o nosso reajuste”.

As agências estão fechadas em Botucatu, Jaú, Arealva, Bariri, Barra Bonita, Boa Esperança do Sul, Bocaina, Boraceia, Brotas, Dois Córregos, Dourado, Igaraçu do Tietê, Itajú, Itapuí, Mineiros do Tietê,  Macatuba, Nova Europa, Pederneiras, Ribeirão Bonito, São Manuel e Torrinha. Em Botucatu são 8 no total, em Jaú são 12. Em todas essas cidades existem 1.057 bancários.

Os trabalhadores reivindicam:
Aumento de 14,78%, sendo 5% de aumento real, considerando inflação de 9,31%;
Participação nos lucros e resultados (PLR) de três salários acrescidos de R$ 8.317,90;
Piso no valor do salário-mínimo do Dieese (R$ 3.940,24);
Vales alimentação, refeição, e auxílio-creche no valor do salário-mínimo nacional (R$ 880);
Décimo quarto salário;
Fim das metas abusivas e do assédio moral.

Atualmente, os bancários recebem piso de R$ 1.976,10 (R$ 2.669,45 no caso dos funcionários que trabalham no caixa ou tesouraria).

A proposta mais recente apresentada pela Federação Nacional de Bancos (Fenaban) foi no dia 28 de setembro, de aumento de 7% e abono de R$ 3.500, com aumento real de 0,5% para 2017.

Negociação

A última assembleia realizada pela categoria em São Paulo aconteceu nesta segunda-feira (03) e decidiu pela continuação da greve. A expectativa é que os bancos chamem para a negociação e mudem as propostas. 

A Fenaban, em nota, informou que apresentou três propostas aos representantes dos sindicatos, “o total apresentado na proposta para 2016 garante aumento real para os rendimentos da grande maioria dos bancários e é apresentada como uma fórmula de transição, de um período de inflação alta para patamares bem mais baixos”.

A Fenaban disse ainda não há data para a próxima reunião e que não faz levantamento das agências paradas.

Redação 14 News

Redação 14 News

Você pode gostar também

Fique informado

Receba nossas news em seu e-mail.

Publicidade

Mais recentes