O Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc), que busca resolver casos antes deles entrarem na justiça paralisou os serviços nesta semana em Botucatu.

Dos 28 conciliadores, 26 aderiram ao protesto que busca conseguir o pagamento de abono, direito esse que foi aprovado, mas não foi regulamentado. Isso faz com que cerca de quase 150 audiências sejam adiadas.

As pessoas que têm audiência marcada devem ir até o Cejusc onde audiência será reagendada para as próximas pautas.

Em 2015, o Cejusc realizou 6 mil audiências, onde 80% eram casos de demanda de família e acabou em acordo, não precisando assim esperar o trâmite processual.

“A paralisação não atrapalha em nada a população que pode reagendar a data de atendimento. É só comparecer na data previamente agenda no Cejusc”, explicou Cristina Aparecida da Silva.

Existem  29 comarcas paralisadas: Americana, Aparecida, Araras, Assis, Bauru, Botucatu, Brotas, Candido Mota, Caraguatatuba, Catanduva, Conchal, Francisco Morato, Guarulhos, Itapevi, Itaquaquecetuba, Limeira, Mairiporã, Monte Mor, Osvaldo Cruz, Panorama, Piedade, Praia Grande, Presidente Prudente, Santa Bárbara D’Oeste, São José dos Campos, Sertãozinho, Sorocaba, Tupã e Votorantim.

O Cejusc fica na Casa do Cidadão, na Rua Cardoso de Almeida, 1001, no centro de Botucatu. O telefone é (14) 3815-3445.