Inscreva-se na nossa newsletter!

Trending News

Botucatu

Artesp vai enviar técnicos para verificar área apontada como perigosa entre Botucatu e a Unesp 

Depois de um acidente em que uma estudante de medicina morreu na Rodovia Domingos Sartori, entre Botucatu e o campus da Unesp, o professor de formação de condutores Geraldo José Pompiani alertou para o risco que continua existindo no local, pois segundo ele, há postes sem proteção de guardrail, o que também ocorre ao lado de barrancos sem esse dispositivo. Assim a reportagem do site Agência14News foi questionar a Artesp – Agência de Transportes do Estado de São Paulo, que é quem fiscaliza os contratos e as rodovias.

O mesmo questionamento foi encaminhado à concessionária responsável por esse e mais dois trechos, além dos transportes do estado, ministério público Estadual, prefeitura e câmara de vereadores de Botucatu.

Na Rodovia Domingos Sartori (em frente ao condomínio Parque das Cascatas – ligação Botucatu/Unesp), onde morreu uma na última sexta-feira, quando a moto onde estava bateu em um poste na divisa das pistas. Um técnico apontou que ali necessitaria de guardrail, no canteiro central e constatou a falta de acostamento e guardrail antes de barrancos. 

Segundo a Artesp “a instalação de guardrail nesse local não está prevista no contrato de concessão, ainda assim, uma equipe técnica da Artesp fará uma vistoria no trecho para verificar se há alguma medida técnica que possa ser adotada para a redução dos riscos de acidentes. Inclusive se há necessidade de implantação de um dispositivo de contenção no local”.

Justificando o problema

O professor de formação de motoristas de Botucatu disse que apesar de não saber a real causa do acidente, a indignação é em relação que ali é uma rodovia de grande fluxo, não existe acostamento para uma parada repentina em situação de emergência e se acontecer alguma coisa o veículo pode capotar, invadir a pista contrária, e acabar pegando de frente outro veículo.

Ele cita que a moto do último acidente saiu da pista e bateu em um poste no meio do canteiro central sem qualquer proteção. “Será que a concessionária não viu a necessidade de um guardrail naquele local? Será que não viu que esse poste que se encontra no meio da via pode ainda provocar outros fatos piores ainda? Ou seja o carro pode bater, derrubar o poste para o outro lado e vir outro veículo ou motocicleta vindo a causar outro acidente de maior gravidade. Se tivesse um guardrail lá tenho certeza que essa moça não iria acabar perdendo a vida como ocorreu. Com guardrail poderia ter se machucado leve ou gravemente, mas não vir a óbito. Eu pergunto: em contrapartida o que essa concessionária vai fazer? Vamos também cobrar da concessionária e da Artesp respostas para que isso nunca volte a acontecer”, justificou o pedido de intervenção no local.

Avenida Itália

Na Rodovia Gastão Dal Farra, embaixo da Marechal Rondon, existe um afunilamento da pista – e nas duas ligações há ciclovia e calçada, mas embaixo do viaduto quem passa a pé corre risco, pois os carros passam rente às pessoas, algo a uma distância de apenas meio metro.

De acordo com a Artesp “as obras de implantação da ciclovia e da avenida foram realizadas pela Prefeitura. O dispositivo ali existente passou por obras de melhoramento antes dessas intervenções municipais. A responsabilidade pela avenida é da Prefeitura, que não encaminhou à Artesp nenhum pedido para a realização de novas melhorias no dispositivo existente no local”.

Duplicação na Gastão Dal Farra

Na Gastão Dal Farra ainda foi perguntado pela reportagem como está o pedido de autorização para as obras da prefeitura entre a creche do Jd. Aeroporto e um posto de combustíveis.  

A Artesp informou que “”há um pedido de abertura de acesso municipal no km 9,5 da Rodovia Gastão Dal Farra (SPA-241/300) tramitando na Artesp cujo projeto funcional já está aprovado. A Agência já solicitou e aguarda, agora, o envio do projeto executivo e outros documentos para a continuidade do processo de liberação da obra”.

Os demais órgãos procurados ainda não responderam aos questionamentos feitos pela reportagem na segunda-feira (21). Apenas a secretaria de transportes disse que tentou manter contato com o site via telefone e não conseguiu, mas também não emitiu nota oficial pelo e-mail que recebeu.

Curta o Facebook do Agência14News e fique por dentro das notícias de Botucatu e região: www.facebook.com/agencia14news

(do Agência14News)


Notícias similares