Equipe de fiscalização da Prefeitura de Ourinhos, formada por integrantes da Secretaria do Meio Ambiente, Saúde, Segurança Pública, Vigilância Sanitária, Posturas, Gabinete e Polícia Militar, percorreu na manhã de terça-feira (23) o calçadão da rua Paraná e a Praça Mello Peixoto para verificar se comerciantes e a população estavam usando máscara de proteção para evitar o contágio do Covid-19. Quem for flagrado sem máscara será notificado e, em caso de reincidência, multado no valor de R$ 270.

“Saiu na rua tem que usar máscara. É tolerância zero. É uma ação necessária para o bem da população. Cada cidadão sem máscara será abordado. Se ele não colaborar pode até ser encaminhado para a polícia para os procedimentos legais. Não usar máscara hoje é crime conta a saúde”, declara o Secretário do Meio Ambiente Maurício Amorosin.

Segundo ele, o primeiro dia de fiscalização foi melhor que o esperado, com 97% da população respeitando a determinação. “Aqui no centro, foi bem positivo, tanto a parte do comércio, quanto a da população. Mesmo assim a fiscalização continua, será constante, inclusive nos bairros.”

O comerciante José Faria, 81 anos, acompanhou a fiscalização e elogiou a ação da Prefeitura. “Ótima medida. Infelizmente a gente joga na culpa na Prefeitura, no Governo, nas empresas, mas é o povo que realmente não quer usar porque acha que não deve ou que não vai ficar doente. Mas agora, estamos tomando a medida certa e acho que vai funcionar. Para manter abertura do comércio é fundamental. Tem que usar máscara e álcool gel, o que for preciso tem que fazer. Se não quiser cooperar, a culpa é da pessoa, não dos governantes.”

O vendedor Gustavo Escavassa, 42 anos também acredita que o uso maciço das máscaras é fundamental para evitar novas quarentenas. “Achei boa a iniciativa do prefeito porque até dentro das lojas, a gente pedindo para usar, vemos pessoas sem utilizar. Uma fiscalização e imposição maior fará com que as pessoas respeitem o decreto e mantenham a saúde em dia.”

A vendedora Loraine Frestati, 21 anos considera a tolerância zero essencial para manter o comércio aberto. “Bacana a medida. Agora vai resolver. Isso também vai beneficiar o comércio que permanecerá aberto.”

DENÚNCIA
A população pode colaborar denunciando estabelecimentos, festas e aglomerações pelo WhatsApp – Denúncia 99613-2753 ou 99840-4872.