O Hospital das Clínicas emitiu nota oficial mostrando sua preocupação sobre a suspensão de atendimento da Santa Casa de Avaré pelo SUS – Sistema Único de Saúde.

(Nota): Frente ao ofício datado de quatro de maio e divulgado pela Santa Casa de Avaré comunicando a suspensão do atendimento pelo SUS de pacientes da cidade e de todo o Vale do Jurumirim por falta de medicamentos para situações de urgência e emergência, destacamos nossa surpresa, indignação e preocupação.

Surpresa porque não fomos comunicados de modo antecipado de importante decisão, e indignação pois fomos informados pela imprensa e pela população de que os pacientes dessa região estavam sendo orientados a procurar o PS Referenciado do HC para qualquer patologia, independentemente de sua gravidade.

Todos os Hospitais Públicos que são referência para o atendimento de casos graves da COVID-19 pertencentes ao Departamento Regional de Saúde VI – DRS VI Bauru estão passando pelos mesmos problemas relatados pela Santa Casa.

Todos estes Hospitais utilizaram protocolos emergenciais para uso alternativo de outros medicamentos do Kit Intubação e não estão nacionalmente desabastecidos. Todos estes Hospitais também desenvolveram estratégias junto aos seus distribuidores para que houvesse ao menos o fornecimento de quantidades mínimas para que não zerassem os estoques.

Todos estes Hospitais se aliaram no intuito de se apoiarem uns aos outros, afim de colaboram e compartilhar as dificuldades.

Atualmente, o HCFMB passa por um momento de superlotação extrema de todo o seu complexo, seja nas unidades de urgência e emergência, seja nas unidades de internação (enfermarias e UTIs) e, por isso, precisamos de todo o apoio da rede hospitalar regional, inclusive da Santa Casa Municipal de Avaré, para que possamos resolver juntos essa situação.

Entretanto, essa medida unilateral e, ao nosso ver, intempestiva da Santa Casa de Avaré pode colocar em risco a vida de cidadãos de nossa região.

Estamos à disposição para a necessidade de rápida resolução dessa questão pelas autoridades competentes em nível municipal e estadual, já que o HCFMB não pode se responsabilizar por uma questão cuja resolução não depende de sua gestão, mas que se persistente poderá levar ao colapso de seu atendimento em poucos dias. (Fim da nota do HC).

Nota da Santa Casa de Avaré: